5 Dicas para manter o nome limpo durante a quarentena

Em tempos de pandemia do novo coronavírus, manter o nome limpo não será tarefa das mais fáceis. Com as medidas de isolamento social recomendadas pelos principais órgãos de saúde, boa parte dos brasileiros precisou parar de trabalhar e, consequentemente, teve a renda comprometida.

Anúncios

O desespero fica ainda maior quando as contas continuam chegando e a pessoa não possui uma reserva de emergência. Diante de tal cenário, muitos deixam as contas sem pagar, os juros se acumulam e o nome acaba ficando negativado.

Mas então o que fazer para se organizar financeiramente durante a quarentena e manter o nome limpo? Confira as 5 dicas que vamos te dar!

Anúncios

1 – Veja se tem direito a algum auxílio do governo

Seguro-desemprego

Se você tinha carteira assinada e ficou desempregado neste período, poderá dar entrada no seu seguro-desemprego, o que pode ajudar por alguns meses. Neste outro artigo, explicamos detalhadamente como funciona o benefício.

Coronavoucher

Caso esteja desempregado, seja microempreendedor individual, trabalhador autônomo ou presente no Cadastro Único, também poderá conferir se tem direito às três parcelas do auxílio emergencial de R$600,00 que o governo aprovou para socorrer os afetados pela pandemia.

Confira todos os detalhes sobre o “coronavoucher” aqui.

Adiantamento do 13º

O governo antecipou o 13º salário dos aposentados e pensionistas. O pagamento será feito em duas parcelas iguais, sendo a primeira entre os dias 24 de abril e 8 de maio (a ordem depende do valor do benefício e do número final dele).

Anúncios

A segunda será entre os dias 25 de maio e 5 de junho.

Saque PIS/PASEP

Também foi antecipado o saque do PIS (para trabalhadores do setor privado) e PASEP (setor público) para até o dia 29 de maio.

Lembrando que tem direito ao benefício quem cumprir os três requisitos a seguir:

  • Trabalhou com carteira assinada por pelo menos 30 dias em 2018
  • Ganhou, no máximo, dois salários mínimos, em média, por mês
  • Está inscrito no PIS/Pasep há pelo menos cinco anos

O beneficiário pode receber até um salário mínimo (R$1.045), caso tenha trabalhado com carteira assinada durante todo o ano de 2018. Caso contrário, receberá um valor proporcional ao tempo de serviço.

Saque emergencial do FGTS

Deve ser aprovado nos próximos dias o calendário para o saque emergencial de até R$1.045 de contas ativas ou inativas do FGTS. A ordem deve seguir o mês de aniversário do trabalhador.

O que se sabe, por enquanto, é que os pagamentos devem começar a partir do dia 15 de junho.

2 – Confira os pagamentos e impostos que foram suspensos ou prorrogados

Devido às dificuldades trazidas pela Covid-19, alguns impostos e pagamentos obrigatórios foram adiados ou até mesmo suspensos.

A declaração do Imposto de Renda para Pessoa Física (IRPF) e o pagamento da primeira cota ou cota única, por exemplo, foi adiada para até o dia 30 de junho.

Para quem é MEI, o pagamento das contribuições mensais de abril, maio e junho terão mais 6 meses de prazo.

O pagamento do IPVA e do IPTU também foi adiado em vários estados e municípios.

Famílias de baixa renda e que consomem até 220 kWh por mês, estão isentas de pagar a conta de luz pelos próximos 3 meses.

Para quem tem parcelas de empréstimos em bancos ou financiamento imobiliário da Caixa para pagar, as instituições financeiras estão ampliando os prazos ou até mesmo suspendendo o contrato (sem cobrança de juros) para que os clientes não fiquem inadimplentes neste período.

Neste outro artigo, você confere de forma mais detalhada os pagamentos que foram adiados. Assim, ficará sabendo quais contas poderão esperar e conseguirá dar prioridade àquelas que tiverem os maiores juros, como as do cartão de crédito, pois são elas as piores inimigas para quem quer manter o nome limpo.

3 – Negocie suas dívidas com os credores

Como foi dito acima, muitas instituições financeiras estão cientes da crise econômica causada pelo novo coronavírus e estão proporcionando algumas facilidades para que os clientes não fiquem com o nome sujo.

Vale a pena entrar em contato com a central de atendimento do seu banco e negociar taxas de juros menores ou tentar a suspensão do contrato (sem cobrança de juros) para que você não fique em situação complicada.

Quanto aos cartões de crédito, o governo suspendeu por 90 dias a cobrança do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Embora as administradoras não tenham sido obrigadas a aumentar o prazo de pagamento das faturas e nem diminuir os juros, elas sabem que muitos consumidores terão dificuldades para honrar os pagamentos diante da crise.

Você pode entrar em contato com a do seu cartão, explicar a situação e renegociar a dívida, lembrando sempre de estar atento aos juros de cada parcela.

4 – Corte os gastos desnecessários

Não tem jeito. Em momentos de crise financeira, é preciso economizar. Se você está passando a quarentena em uma cidade diferente da sua, pode, por exemplo, suspender o serviço de Internet ou TV por assinatura – caso possua – por até 120 dias.

É um direito seu, você não paga nada para fazer a solicitação e economiza o que pagaria de mensalidade por um serviço que você não vai utilizar por um tempo.

Da mesma maneira, já que a recomendação é ficar em casa, use o dinheiro que você gastaria para comer fora ou sair no final de semana para pagar coisas mais urgentes.

Quando precisar ir ao supermercado, fique de olho nas promoções e compre apenas o necessário.

5 – Faça dinheiro em casa

Todo mundo tem um pouco do espírito empreendedor. Aproveite o tempo em que está em casa para tirar do papel aquela sua ideia de negócio que você nunca teve tempo para começar.

Se você sabe fazer doces, bolos, e comidas caseiras, a procura por alimentos e serviços de delivery aumentou muito neste período de isolamento social.

Também subiu o número de pessoas usando a Internet e redes sociais, o que pode ser uma boa oportunidade para criar uma lojinha virtual vendendo os seus artesanatos ou serviços que podem ser feitos pelo computador, como edição de vídeos, peças gráficas, entre outros.

Além disso, talvez seja o momento ideal para você fazer cursos pela Internet, se capacitar e melhorar o seu currículo.

Conclusão

O novo coronavírus trouxe graves consequências para a economia. Alguns ficaram desempregados, outros tiveram parte da renda comprometida, dificultando na hora de pagar as contas e manter o nome limpo.

Porém, nem tudo está perdido. O governo tem fornecido alguns auxílios e está prorrogando prazos para que os consumidores não fiquem totalmente desamparados. Além disso, muitas instituições financeiras estão aceitando negociar dívidas a juros mais baixos ou suspender algumas parcelas dos contratos de empréstimo e financiamentos.

Por fim, para quem não quer ficar negativado, é sempre importante se lembrar do planejamento financeiro. O momento é de cortar gastos e usar o dinheiro para pagar as contas com os maiores juros, além de tentar fazer uma grana extra, aproveitando o tempo em casa.

Anúncios
Rolar para cima