Afinal, cartão de crédito pode colocar no SPC e Serasa?

Publicidade

Muitas vezes, gastamos acima do nosso limite do tão famoso cartão de credito, sem planejamento, as contas podem virar uma bola de neve.

Em abril deste ano, o Brasil bateu o recorde de pessoas negativadas, principalmente decorrente da crise do coronavírus. Foi divulgado em março pela Serasa, que 63,8 milhões de brasileiros estão inadimplentes.

Segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) 66,6% das famílias brasileiras estão endividadas. Este número é o maior desde a primeira pesquisa realizada pelo órgão em 2010.

Publicidade

Afinal, o que pode levar o nome ao Serasa e ao SPC? O cartão de crédito entra nisso?

Cartão de crédito

Qualquer dívida que não seja paga pode deixar o nome sujo nos órgãos de proteção ao crédito. Por lei, as empresas são obrigadas a informar o cliente sobre a dívida pendente e propor acordos antes de negativar o CPF.

No Brasil, a principal modalidade de endividamento é o cartão de crédito com 77,6% dos casos, seguido de carnês com 17,5% e financiamento de veículos com 10,2%.

O cartão de crédito é o vilão principal do bolso descontrolado. Então, a resposta é: sim, o cartão de crédito pode colocar o nome no SPC e na Serasa.

Como isso pode acontecer?

Se a fatura chegou e você não tem todo o dinheiro, pode-se pagar apenas o valor mínimo que entra no crédito rotativo.

Se mesmo assim você não consegue pagar, após 30 dias, sua opção é pagar o valor total ou pegar um empréstimo para quitar esta dívida, outros bancos permitem o parcelamento deste valor. Por fim, se nenhum tipo de pagamento foi feito ou negociado, seu nome ficará negativado.

Publicidade

O Código de Defesa do Consumidor não estipulou um prazo mínimo para a condição de pagamento ir aos órgãos de restrição ao crédito. Basta um dia de vencimento e a empresa pode inserir o nome na lista de devedores.

Algumas empresas geralmente aguardam entre 30 e 60 dias para realizar esta ação, a fim de manter um bom relacionamento com o cliente, enquanto outras não esperam nem 15 dias.

O que acontece com o nome sujo?

Como consequências do nome sujo, não se pode abrir uma conta em banco, fazer financiamentos e empréstimos, adquirir linhas telefônicas, assinar contrato com prestadores de serviço e nem obter visto de entrada em alguns países durante cinco anos.

Após este período, a dívida caduca, ou seja, o nome fica limpo de novo, mas a dívida não some e pode ser cobrada. Porém, pode-se retirar o nome desta lista a partir do pagamento da primeira parcela em que o órgão tem até 5 dias para tirar o nome da lista de inadimplentes.

Bancos podem cortar o cartão de crédito?

Não, os bancos não podem cortar os cartões. Apesar do nome sujo, o banco não pode impedir o uso do cartão e dos serviços que já foram contratados pelo seu cliente.

O que eles podem fazer é dificultar a concessão de créditos, cancelar o limite do cheque especial, bloquear talões de cheque e impedir a abertura de conta corrente de quem ainda não é cliente.

Além disso, você sabia que existe cartão de crédito consignado especialmente para negativados? É verdade!

Conheça os cartões BMG e Caixa Simples no nosso blog e fique por dentro.