Cadastro Único: entenda o que é e como se inscrever!

O CadÚnico visa reconhecer famílias de baixa renda e oferecer benefícios. Saiba como funciona.

Anúncios

Com a pandemia, o Governo Federal apostou na criação de auxílios para injetar dinheiro na economia e ajudar famílias de baixa renda. Assim, o CadÚnico ou cadastro único, que sempre existiu, passou a ser ainda mais procurado. No primeiro ano da pandemia, aqueles que fizeram o cadastro até 20 de março poderiam receber o auxílio emergencial, que chegava a R$ 600,00 para MEIs e famílias que comprovassem ter renda baixa.

O cadastro é feito, normalmente, nos Centros de Referência e Assistência Social das cidades, os famosos CRAS. Lá, a situação é avaliada e uma série de documentos é analisada para aprovação do cadastro.

Neste artigo, você saberá todos os detalhes sobre este cadastro, se você tem direito e quais as últimas atualizações sobre seu uso. O Cadastro Único é um direito dos brasileiros e pode não estar sendo aproveitado. Acompanhe!

Cadastro Único: o que é?

O CadÚnico é um cadastro público que possui várias informações sobre os brasileiros, principalmente aqueles em situação de pobreza ou extrema pobreza. Os dados são liberados para os governos Federal, Estaduais e Municipais e transformado em números, dão base para criação de políticas públicas para milhares de famílias.

________________
________________

Quem deve estar no Cadastro Único?

Há critérios que definem quem tem direito a se cadastrar. Portanto, nem todas as famílias são consideradas de baixa renda, mas sim aquelas que se encaixam nos critérios abaixo:

  • As que ganham até meio salário mínimo por pessoa, ou (R$522,50)
  • As que recebem até 3 salários mínimos totais como renda mensal, ou (R$3.135)
  • Possuem renda familiar acima dos valores citados, mas que precisam receber algum benefício que exija o Cadastro Único.
  • Pessoas em situação de rua, independentemente da condição, podem ser amparadas pelo CadÚnico.

CadÚnico: lista de programas

Há dezenas de benefícios sociais que utilizam o Cadastro Único como base de dados e até uma maneira de contabilizar valores a serem liberados pelos governos, já que prefeituras também utilizam esses dados. Veja os programas:

Fonte: Governo Federal

Como me cadastrar no CadÚnico?

Normalmente as equipes dos CRAS visitam famílias de baixa renda para entender a situação de cada uma delas e buscar informações de renda, até mesmo indicando benefícios sociais as quais essas pessoas têm direito. Se acaso as visitas não aconteceram, veja o passo a passo para o cadastro para que uma família seja cadastrada:

  • É preciso ter alguém responsável pela família. Essa pessoa responderá perguntas e deve fazer parte da família, ou seja, viver na mesma casa e ter, pelo menos, 16 anos
  • O responsável, de preferência mulher, deve ter documentos essenciais, como CPF ou Título de Eleitor
  • Famílias quilombolas, analfabetas ou indígenas não passam por essa exigência, mas podem apresentar outros documentos, como:

– Certidão de Nascimento;

– Certidão de Casamento;

– CPF;

– Carteira de Identidade (RG);

– Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI);

– Carteira de Trabalho; ou

– Título de Eleitor.

  • É preciso ter um comprovante de endereço, como contas de água ou luz. Não há obrigação de apresentação, mas auxilia as equipes com as informações.
  • Fique de olho na atualização do cadastro, portanto, se há um nascimento na família ou mudança de casa, o CRAS deve ser informado.
  • Essa atualização faz com que as equipes informem os membros da família sempre um novo benefício for disponibilizado, e se você se encaixa em alguns deles

Fiz o cadastro, como saber se deu certo?

Cada cadastro passa por uma análise, para que as informações sejam confirmadas e os benefícios também. Se você não receber contatos de confirmação, veja as maneiras de falar com o CadÚnico e confirmar seu cadastro.

Consulta pelo telefone

Ligue no telefone 0800 707 2003. Seleciona a opção 5 e siga com seus dados em mãos para ter as informações. Neste canal, o atendimento é das 7h às 19h durante a semana e das 10h as 16h aos fins de semana, feriados e ao longo do pagamento do Bolsa Família

Consulta pelo aplicativo

Baixe o app Meu CadÚnico no seu celular, clique em Entrar. Após isso, digite as informações solicitadas. Se o login aprovar, você está cadastrado(a) no CadÚnico e pode usufruir dos benefícios.

Consultar via site

Através da página do Ministério da Cidadania, você preenche um formulário da parte inferior da tela. Após clicar em Emitir, você já confirma se o seu cadastro está valendo ou não. Se nenhuma das alternativas funcionar, entre em contato com a assistente social do seu bairro ou com o próprio CRAS.

Cadastro Único: últimas atualizações

Com os pagamentos do Auxílio Brasil, muitas pessoas perceberam que a situação no CadÚnico poderia estar desatualizada, até mesmo impedindo pagamentos. Por isso, fique atento(a) a este prazo: 14 de outubro de 2022. É o prazo final para atualizações e é a última chance para evitar suspensão de benefícios das pessoas que não procuram pelo Cadastro há pelo menos dois anos.

Auxílio Brasil

Até mesmo um aumento na renda familiar pode impedir que seu benefício seja pago, por isso, observar a situação do CadÚnico com frequência é importante.Há um calendário do Auxílio em prática, e 20 milhões de brasileiros tem direito a sacar R$ 600,00. Os pagamentos terminam em dezembro.

Para finalizar, outro recado importante: estar no Cadastro Único não garante total acesso aos benefícios citados no artigo. Cada pedido é avaliado também por outras características, como renda, necessidade, e outros critérios. Apesar disso, não manter o CadÚnico atualizado bloqueia pagamentos de forma automática. Portanto, fique de olho nos seus dados e sempre esteja em contato com o CRAS do seu bairro!

Gostou deste conteúdo? Siga-nos no Google Notícias:

COMPARTILHAR
COMPARTILHAR
TWITAR

VEJA TAMBÉM:

Copyright © 2019 – 2021 Dinheiro Bem Cuidado CNPJ: 23.654.977/0001-28

0

Aguarde… Carregando Conteúdo