Confira como fazer cartão de crédito para negativados

De acordo com levantamento do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), mais de 62 milhões de brasileiros estão negativados, e boa parte desse número se deve ao excesso de dívidas com cartões e bancos.

A recuperação econômica do Brasil ainda caminha a passos lentos, e a taxa de desemprego ainda é assustadoramente alta. Com esse cenário, a população acaba tendo seu poder de compra reduzido e como consequência, muitas vezes acaba não conseguindo honrar com suas contas no fim do mês.

E se você resolve solicitar um cartão de crédito estando com o nome sujo, a situação se torna complicada já que as empresas investigam o CPF de pessoas inadimplentes. Mas calma, ainda há uma luz no fim do túnel. O mercado oferece algumas maneiras de conseguir a aquisição de um cartão mesmo estando negativado.

Dá pra pedir um cartão com o nome no SPC?

Mesmo não sendo o mais indicado, sim, é possível. Algumas empresas dispensam a consulta no SPC e no SERASA e também não cobram nenhum tipo de comprovante de renda. Na verdade, essas operadoras se baseiam em dois planos diferentes: o cartão consignado e o pré-pago.

Para contratar o serviço do primeiro você não precisa ter conta no banco. Mas isso é possível? Pois é. Ao pedir um cartão de crédito pré-pago, você tem a certeza de que seu nome não será consultado no SPC. Todavia, para utilizá-lo, você precisa fazer uma recarga.

Um cartão pré-pago parece ser mais vantajoso nesse sentido, não é mesmo? Mas muita calma nessa hora. É fundamental analisar todas as vantagens e desvantagens antes de aderir a esse tipo de serviço. Infelizmente, essa modalidade possui diversas taxas que precisam ser colocadas na ponta do lápis. Se elas forem muito altas, pode não ser tão pertinente aderir a um plano como esse.

O consignado já é um pouco diferente, mas tem uma condição: você só consegue adquirir um cartão desse tipo, se estiver aposentado, se for servidor público ou se estiver contratado sob regime CLT. As exigências acabam sendo um pouco mais específicas para assegurar as operadoras.

Além disso, você terá um limite um pouco menor que será definido pela instituição. Esse valor não pode ser maior que 5% da sua renda.

Tome cuidado com a anuidade e taxas muito altas

Estar negativado implica uma série de problemas, entre eles, a dificuldade de conseguir crédito para fazer uma compra, por exemplo. Muitas vezes, no anseio de querer resolver o problema, optamos pela solução que julgamos ser a mais viável e prática. Mas nem sempre teremos a garantia de que esse é o melhor negócio a ser feito.

Como dissemos anteriormente, para adquirir esses cartões você acaba tendo que pagar diversas taxas (anuidade, juros rotativo etc.) para mantê-los. E aí é hora de se questionar: vale mesmo a pena? Justamente por estar na inadimplência, as instituições podem acabar cobrando tarifas mais altas pela prestação desse serviço. Avalie bem os riscos, os benefícios e as condições oferecidas pelas operadoras.

Uma boa pesquisa é o segredo para não sair em desvantagem

Observar todas as opções oferecidas no mercado é muito importante para comparar os prós e contras de cada cartão. Tire um dia e foque nessa pesquisa. Com certeza você terá mais chances de fechar um bom negócio sem correr o risco de ter que arcar com despesas extras lá na frente.

Como faço para adquirir um cartão mesmo estando negativado?

Se você realmente está precisando de um cartão de crédito e ainda não consegue regularizar sua situação frente ao SPC, a única forma é acabar recorrendo aos cartões pré-pagos ou consignados.

Tenha em mente que as instituições financeiras precisam de uma garantia que você vai honrar com o seu compromisso ao fim do mês. Então, é provável que as tarifas cobradas sejam mais elevadas do que o normal. Avalie todos esses aspectos antes de solicitar o seu cartão.

Para adquirir um cartão estando negativado, basta escolher a operadora que mais se adequa às suas necessidades e entrar em contato. Pode ser por telefone ou até mesmo pela internet.

Questione-se: qual seria a finalidade de um cartão de crédito nessas circunstâncias?

Embora o desejo de ter um cartão de crédito se sobreponha a outras prioridades, é necessário se perguntar qual a necessidade de adquiri-lo nesse momento. Às vezes é muito mais viável esperar o tempo certo para negociar suas dívidas e limpar seu nome do SPC.

Tenha paciência, talvez esse seja o melhor caminho para evitar uma série de problemas em virtude do excesso de cobranças por parte de instituições financeiras.

Regularize sua situação no Serasa

Na melhor das hipóteses, a solução mais adequada é quitar suas dívidas. Não é tão difícil assim. Entrando em contato com o Serasa, é possível negociar seus débitos e também as formas de pagamento. Faça uma reserva com esse propósito, dessa maneira, fica bem mais fácil conseguir contratar um serviço de cartão de crédito.

Fazer um cartão de crédito com o nome sujo é vantajoso?

Depois de tantas informações, é absolutamente normal ficar em dúvida. Afinal, vale mesmo a pena adquirir um cartão de crédito mesmo estando negativado? Contar com esse tipo de serviço virou rotina na vida dos brasileiros. Isso porque além da praticidade de não precisar carregar dinheiro vivo, é possível parcelar compras sem a necessidade de abrir um crediário.

Infelizmente, se você estiver com o nome do SPC, ficará restrito à contratação de um novo cartão de crédito. Portanto, faça uma avaliação pessoal e considere a sua situação econômica. O excesso de consumo pode gerar uma grande quantidade de dívidas, que depois vão precisar ser regularizadas de qualquer forma.

Antes de tomar qualquer atitude, vale a pena dar uma olhada nas linhas de crédito disponibilizadas pelos bancos. Se os juros forem mais baixos, talvez seja interessante recorrer a um empréstimo para quitar seus compromissos financeiros.

Com o passar do tempo, você com certeza estará com estabilidade o suficiente para aproveitar sua compra utilizando seus cartões. Mas não se esqueça: inteligência financeira e autocontrole são fundamentais para não cair em dívidas!

Se você está negativado e deseja fazer um financiamento, saiba mais sobre as opções disponíveis no mercado.