Publicidade

Custo efetivo total: Conheça as principais tarifas envolvidas

O Custo Efetivo Total se trata de um dos mais importantes percentuais que devem ser observados ao fazer operações financeiras, pois o custo de empréstimos não são estabelecidos apenas sobre as taxas de juros.

Publicidade

É de suma importância que antes de realizar a contratação de empréstimos ou financiamentos, o interessado saiba sobre todas as tarifas cobradas e entenda como funcionam os cálculos financeiros sobre essas concessões de crédito.

Publicidade

O CET é a junção de todas as despesas e encargos que existem sobre determinada operação de crédito e a grande maioria das pessoas não sabe como ele funciona. Pensando em sanar suas dúvidas sobre esse assunto, criamos este artigo.

Afinal, o que é o Custo Efetivo Total?

Conforme mencionado anteriormente o CET se trata do somatório de todos os encargos e taxas financeiras de um serviço de crédito, sendo também conhecido no mercado como taxa efetiva.

Ao buscar por um empréstimo, por exemplo, as instituições financeiras destacam principalmente as taxas de juros cobradas. Porém o contratante deve se atentar também ao CET, pois ele é quem determina o valor total do contrato.

O que você procura?

CARTÃO DE CRÉDITO
   
APROVAÇÃO NO CARTÃO
   
CARTÃO PARA NEGATIVADO
   
CARTÃO SEM ANUIDADE

No momento da negociação o banco tem a obrigação de expor de forma transparente para o cliente a tabela de encargos cobrados, sendo então um direito firmado do consumidor dentro do mercado financeiro.

Publicidade
Santander BR

Principais tarifas envolvidas no cálculo do Custo Efetivo Total

Sabe-se que o CET pode ser calculado de diferentes formas dependendo da instituição financeira. Essa liberdade em relação aos bancos ocorre pois são considerados diferentes tarifas e encargos que variam devido a vários fatores.

Porém, há algumas taxas principais que se encontram em comum no cálculo do Custo Efetivo Total em diversas instituições e falaremos melhor sobre cada um deles logo a seguir:

Taxas de Juros: se trata da cobrança mais conhecida dentro do CET e esta é uma remuneração compensatória pelo empréstimo de determinado valor, sendo relacionado de forma direta com o tempo de validade do contrato feito.

Taxa para análise de crédito: tal etapa é fundamental sobre serviços de concessão de crédito. A análise de crédito consiste em verificar o perfil financeiro e demais dados do cliente interessado que influencia grandemente na aprovação da proposta.

Taxa para abertura de cadastro: é um valor cobrado no momento em que o indivíduo faz seu cadastro para a contratação do serviço de crédito. Essa taxa faz parte do CET muitas vezes sem o conhecimento real do consumidor.

IOF: é um tributo federal cobrado que incide sobre todos os tipos de operações, não se aplicando somente a empréstimos, mas também a parcelamentos, transferências, câmbios, entre outros. Trata-se de um dos encargos mais conhecidos que fazem parte do Custo Efetivo Total.

Taxas administrativas: se trata das taxas cobradas sobre o serviço prestado pela instituição financeira, sendo assim este valor varia de empresa para empresa tendo o valor entre 0,3% e 0,5% do total do contrato.

Taxas de seguros: essas são aplicadas para caso o contratante venha a óbito ou fique desempregado perdendo sua principal fonte de renda. Assim a instituição financeira implica tal taxa para amenizar possíveis prejuízos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.