Dólar alto? Veja como continuar fazendo compras

Desde o ano passado a alta do dólar influencia vários setores da economia e o bolso dos turistas

Publicidade

Praticamente toda semana o dólar turismo e o comercial tem mudado de valor e essa falta e constância preocupa quem criou o hábito de comprar fora do país ou viajar. Há um ano, o dólar chegava a quase R$ 4,00, o que preocupou muita gente. Imagine agora, superando os R$ 5,00???

Publicidade
Publicidade

Ainda sim, para alguns produtos ou viagens para alguns países, ainda compensa converter e pagar em dólar alguns produtos não taxados, por exemplo. Quem costuma procurar países como o Paraguai ou a Bolívia para fazer compras, ainda consegue pagar mais barato em algumas coisas, como eletrônicos.

O que você procura?

CARTÃO DE CRÉDITO
 
APROVAÇÃO NO CARTÃO
 
CARTÃO PARA NEGATIVADO
 
CARTÃO SEM ANUIDADE

Uma das principais formas de driblar as altas é não comprar nada, ou pesquisar muito, além de escolher lugares que já são baratos naturalmente por serem comércios menores, por exemplo.  Já quem tá pensando em cancelar aquela viagem para o exterior, não desanime! Vamos te apresentar algumas soluções.

Publicidade

 

Por que o dólar sobe?

Existem diversos fatores, mas os principais são dois: um, quando os juros nos Estados Unidos estão altos, aí os investidores do Brasil levam seus investimentos para diversos países, locais estes onde os rendimentos estão mais altos. Outro fator é quanto turistas gastam dólares fora do Brasil, o que roda a moeda mais lá do que aqui.

 

E por que cai?

Um dos motivos é quanto o Brasil exporta mais do que importa. Outro fator é quando o juros no Brasil sobem, então investidores estrangeiros optam por investir aqui, já que os rendimentos, consequentemente, serão maiores. Então, que momento vivemos agora? O de dólar alto, então, a economia não está tão boa.

 

Como não mudar o hábito de compras e viagens?

Momento de dólar alto, muita gente pensa até em mudar os hábitos ou até mesmo parar de fazer esse tipo de compra. Ainda sim, se andarmos em qualquer grande Shopping do Paraguai, por exemplo, tenha certeza que o movimento não baixou. Claro, já foi muito melhor, mas ainda sim vale a pena comprar dependendo da cotação do dólar. Por isso, separamos algumas dicas para continuar comprando e driblar essa alta que não tem previsão de mudar.

 

1 – Pesquise nos países da América do Sul

Um exemplo que citamos várias vezes, é o Paraguai. As maiores lojas de cidades fortes no comércio, como Ciudad del Leste e Pedro Juan Caballero já sabem lidar com essa oscilação,então, para não perder clientes, investem em promoções. Ainda que ganhem menos que os tempos de dólar baixo, eles não perdem, já que mesmo assim é mais barato do que comprar por aqui.

Eletrônicos e eletrodomésticos são produtos que vale sempre muito a pena compras a vista e em países vizinhos. Isso porque a moeda deles é mais desvalorizada que o real, então mesmo fazendo os cálculos de conversão, ainda fica mais barato. Se não puder viajar até lá, entre em contato com as empresas e tire a prova.

Veja também:

CARTÃO DE CRÉDITO
 
OUTROS CARTÕES
   

 

2 – Procure promoções

Se você já está com o produto que quer comprar em mente, esteja sempre de olho nas promoções. Em épocas de dólar alto, muitas lojas acabam apostando nas promoções para não perder clientes. Escolha uma loja de confiança e se morar longe, sempre peça pelo Whatsapp, por exemplo, o valor daquele produto que deseja comprar e compare. É certeza que pagará muito mais barato.

 

3 – Compre dólares várias vezes

Agora a dica é para quem vai viajar para o exterior. Sem dúvidas, se a viagem já está marcada, não tem muito para que lado fugir, mas se precisar escolher o lado da economia, compre dólares de forma “parcelada”. Você precisará estar informado sobre a economia, ou seja, de olho nas oscilações. Quem sabe em no valor final, você não paga muito menos do que se comprasse tudo de uma vez?

 

4 – Faça um roteiro da viagem

Sabemos que muita gente viaja para descansar, certo? Então, para descansar de verdade com dinheiro no bolso e sem surpresas, faça o roteiro com muita antecedência. É uma maneira de economizar. O roteiro vai te ajudar a ter uma meta diária, por exemplo: “hoje não podemos passar os US$ 100,00.” Assim, você se planeja e não gastará acima do limite nunca.

 

5 – Pechinche!

Essa dica vale para quem vai viajar para o exterior ou apenas fazer compras por aqui mesmo. Se for comprar dólar, seja esperto e tente negociar taxas com as corretoras, principalmente se decidir comprar uma grande quantia da moeda americana. “Chore” mesmo! Não tenha vergonha de valorizar o seu dinheiro.

Falando de compras, essa tática é ainda mais eficaz, ainda mais se você tiver dinheiro vivo na mão. Fale para o vendedor: “me faça esse produto na quantia X, que pago em dinheiro, levo agora”. Em tempos de dólar alto, poucos vendedores fogem de uma chance dessa, já que muitos acabam ficando com dificuldades para vender.

Qual expectativa para os próximos meses?

Economistas apontam que o dólar não deve baixar, pelo menos por enquanto aqui no Brasil. O Ministro da Economia, Paulo Guedes já avisou várias vezes de que o dólar deve se manter sempre alto. Isso porque hoje, não existe uma grande procura pela nossa moeda por parte dos outros países, o que torna o real desvalorizado. Quando a taxas de juros são altas, o dólar cai, o que não acontece agora. Então, pelos próximos anos, a dica é sempre procurar maneiras para driblar essa alta. Entenda melhor nesta matéria da InfoMoney

E o cartão de crédito internacional?

A palavra para gastos com o cartão em dólar é: cautela. Isso porque existem taxas para essas transações, o que fará você sempre gastar mais. Então, tenha sempre a moeda do país na mão. Sabemos que o dólar é muito valorizado, o que leva a pagar menos em compras nos EUA, por exemplo. Então, usar o cartão de crédito só em emergências, seja em viagens ou compras. Se puder, nem o carregue nessas oportunidades! Programe-se para não usá-lo.

 

Deixe um comentário