Educação Financeira: O que prejudica as finanças das mulheres?

A educação financeira é essencial para qualquer adulto, mas alguns fatores prejudicam mais as mulheres do que os homens. Confira.

Anúncios

No ano passado, três pesquisadores brasileiros da ESPM (escola Superior de Propaganda e Marketing) de São Paulo trabalharam para responder a uma pergunta “O que prejudica as finanças das meninasAnalisaram 130 artigos científicos publicados entre 1990 e 2020 e concluíram que muitos elementos da família da pessoa da comunidade e da sociedade atrapalham a situação financeira da mulher.

Mas dentre esses elementos, destacamos o casamento que traz positivamente sensação de bem-estar, segurança financeira e renda. No entanto, outros elementos Diretamente relacionado ao casamento afeta diretamente o bem-estar financeiro das meninas. A primeira é a maternidade. Sabemos como isso afeta nossas garantias de emprego e renda. E se isso não for suficiente Estudos mostram que os salários tendem a cair 9 % após o parto. Isto é, se os salários entre homens e meninas não forem mais iguais. As mães serão ainda piores. Acumulação de violência doméstica e trabalho doméstico – em média, as meninas fazem cerca de 21 horas de trabalho doméstico por semana, enquanto os homens apenas 11 horas – completam a lista.

Diante dessas diferenças e dificuldades advindas do mundo das meninas é estratégico que pesquisadores desenvolviam projetos e políticas para as meninas principalmente na área de finanças. dito isso, você pode ter dúvidas: é realmente importante que as meninas usem materiais de educação financeira direcionados a elas?

A história explica

No início de uma perspectiva histórica, a vida financeira de uma mulher está apenas começando. No Brasil, ele só conseguiu abrir uma conta bancária a partir de 1962. Antes disso, ela tinha que pedir permissão ao marido ou ao pai. Então, sempre que ela necessitava fazer alguma coisa, era o homem do seu contexto social que cuidava, que se responsabilizava. Se olharmos de perto ainda hoje por razões culturais e não por razões legais. em geral As meninas delegam as tarefas de supervisão financeira aos homens do seu contexto social.

Curiosamente, isso é muito polêmico, pois geralmente somos meninas que cuidam do orçamento familiar, o dinheiro diário da nossa família. Mas não nos importamos com herança. Assim, em caso de divórcio O padrão de vida das meninas compreende a diminuir. Em 67 % dos casamentos termina O padrão de vida de uma mulher caiu em até 70 %, e isso é porque ela vê o casamento como uma forma de segurança financeira.

Isso aconteceu porque apesar de possuir o direito de cuidar do próprio dinheiro. Há pouco ou nenhum ensino nessas disciplinas. As meninas crescem sem o devido preparo para superar o orçamento familiar. Por isso, é importante criar políticas e conteúdos específicos para o público feminino. Neste canal, os temas são apresentados no quadro da realidade feminina e numa linguagem mais adequada. Palestras, presenciais ou não, mas reunir apenas meninas é uma forma de deixá-las à vontade, tirar dúvidas sobre o que pode parecer óbvio e trocar equívocos.

No entanto, essa separação não é permanente. A educação financeira voltada para as meninas visa ser inclusiva, mostrar o problema e dar às meninas o conhecimento de que precisam para serem bem-sucedidas em resolvê-lo por si mesmas. Participar do mercado em igualdade de condições. Quando, no futuro, o cenário for diferente, essa necessidade, claro, tenderá a ser menor. É importante estar dentro de uma bolha no início mas você precisa estourá-la para crescer.

Mas o maior repto está diretamente relacionado à desigualdade salarial. Segundo levantamento da Anbima com 5.800 pessoas de todas as classes sociais. As meninas sem hábitos de investimento representam 72 % da população feminina. E não ter dinheiro é a explicação para a maior parte desse fato. Com salários 34 % inferiores aos dos homens, o repto de aumentar a renda é outra tarefa assustadora para as meninas. Mas uma boa educação financeira pode ajudar a melhorar essa realidade e otimizar sua relação com o dinheiro para tomar boas decisões e ganhar ainda mais confiança. No entanto, apenas aqueles com conhecimento podem fazer isso.

Dizer sobre saúde financeira é importante para todos, mas principalmente para as meninas que ainda estão em desvantagem em relação aos homens. Muitas pessoas desistem de seus sonhos por falta de vida financeira independente. E mesmo para quem trabalha fora de casa, não ter uma vida financeira saudável é extremamente danoso, pois o estresse causado por problemas relacionados à falta de dinheiro afeta a produtividade, a concentração e a felicidade. É importante ter renda própria, mas o conhecimento da gestão do dinheiro faz a diferença para uma vida plena e saudável.

Patrocinados:

Gostou deste conteúdo?

COMPARTILHAR
COMPARTILHAR
TWITAR

VEJA TAMBÉM:

Copyright © 2019 – 2021 Dinheiro Bem Cuidado CNPJ: 23.654.977/0001-28

0

Aguarde… Carregando Conteúdo