Em viagens internacionais, quando usar o cartão de crédito? Veja 5 dicas

Nem sempre é vantajosa a ideia de usar o cartão de crédito em viagens internacionais . Saiba quando tirar ele da carteira!

Anúncios

Sempre que planejamos uma viagem para outro país, separamos uma parte para ser gasta no cartão de crédito internacional. Normalmente, esse limite vai para reservas de hotéis, compras, ou para aproveitar promoções durante a estadia. Só que esquecemos de fazer o cálculo das taxas dos cartões de crédito nesses usos.

Um detalhe importante a ser observado, é a taxa cambial, que nunca é a mesma. Quando você compra em um país em que a moeda é o dólar, por exemplo, você pode até ter um valor bom da moeda no dia da compra, mas o que você irá pagar é o valor da moeda definido no dia da fatura.

Em grande parte dos casos, quem escolha gastar o limite de crédito do cartão internacional em viagens, precisa estar preparado para bancar, ou seja, pagar o que vier. A verdade é que você nunca saberá exatamente quanto vai pagar na fatura quando o gasto é em outro país.

A dica é que se você já optou pela bandeira internacional, use-a, mas saiba que tudo que for pago na fatura será muito distante das compras no Brasil. Gastos fora do país exigem um planejamento grande se você não tem uma renda ilimitada, por exemplo. No mais, quem pode gastar sem se preocupar, essas dicas não são tão válidas.

________________
________________

Ainda sim, por mais que você possa usar esse limite sem limites, nada na vida feito com exagero é benéfico. Então, tenha ciência das taxas abusivas que o banco pode te cobrar se perceber que você paga os juros sem perceber ou questionar. Para isso, trouxemos dicas para entender em quais situações é legal usar o cartão de crédito em viagens internacionais.

Em-viagens-internacionais-quando-usar-o-cartão-de-crédito
Em-viagens-internacionais-quando-usar-o-cartão-de-crédito

1 – Hospedagens em hotéis

A maioria dos hotéis fora do país só fazem reservas ou aceitam o pagamento das diárias com cartão de crédito internacional. É uma segurança para eles e também para o cliente, então, muitas vezes nesse caso não conseguiríamos fugir das taxas. Só que mesmo assim, é possível se planejar para fugir de alguns juros.

Um exemplo, é a Argentina. Por lá, desde 2017, quem compra com cartão de crédito tem isenção no IVA, que é o ICMS do país. Além disso, quando você tem um cartão pré-pago, a cotação da moeda é congelada.

 

2 – Aluguel de carros

Infelizmente, também somos obrigados a pagar com cartão de crédito para alugar um carro na maioria dos países. Até mesmo quem vem para o Brasil enfrenta a mesma limitação. É, também, uma medida de segurança para as locadoras. Precisando desse serviço, se prepare para pagar a taxa de IOF e também a taxa cambial que estará definida no dia da fatura.

 

3 – Aplicativos de carona

Caso não queira alugar carros, use o cartão de crédito para aplicativos como o Uber ou se for usar algum serviço de delivery, como por exemplo, o Ifood no Brasil. Nos outros países, usar cartão de crédito para esses casos equivalentes também é recomendado. Antes de viajar, sempre, pesquise se o país também irá aceitar o cartão de crédito internacional.

 

4 – Compras com vantagens

Assim como no Brasil, em outros países você pode encontrar benefícios ao utilizar o cartão de crédito para fazer compras. Vale a dica de pesquisar antes de chegar no destino da viagem, porque você pode comparar com a taxa do IOF. Talvez, a longo prazo, esse benefício, se for em forma de desconto por exemplo pode te ajudar a nem sentir o peso dessa cobrança.

 

5 – Planeje-se

Se você estiver pensando em fazer uma viagem internacional, por exemplo, daqui há um ano, consegue até mesmo, escolher um cartão de crédito que seja mais brando em relação a taxas para compras internacionais. Existem opções que foram pensadas para compras internacionais, então, em alguns aspectos, será bom para seu caso.

Pense num cartão de crédito internacional, sem anuidade e que você possa acumular milhas e pontos. Assim, de alguma forma, esses gastos voltarão para você. Não decida por um cartão que dê a opção de juntar milhas, mas um que tenha um programa sólido de acúmulo de pontos.

 

Plus: cartão pré-pago ou dinheiro?

É importante que você tenha duas opções para gastar na sua viagem internacional, para não ficar com pouco dinheiro, de uma forma ou de outra. Uma boa ideia, é um cartão pré-pago. Isso porque você utilizará apenas o que pensou em gastar e o pré-pago vai segurar a taxa cambial, sem alterações para uma fatura, por exemplo. Essa opção para lugares que não aceitam outra forma de pagamento a não ser cartão de crédito é ótima para quem não quer extrapolar.

Claro, não se esqueça de levar dinheiro vivo ou ter a opção débito em mãos. Só que isso também exige planejamento e cautela. As casas de câmbio existem para vender as moedas de cada país e também cobram uma taxa, normalmente abaixo de 1%. Em alguns casos, é mais vantajoso escolher levar o dinheiro vivo daquele local.

 

Adorei as dicas, mas ainda estou na dúvida do que gastar.

Você vai finalmente chegar a uma conclusão depois de se dedicar ao planejamento dessa viagem. Lógico, podem existir gastos de última hora, e só o estudo vai te possibilitar tomar a melhor decisão tanto nos gastos pensados quanto nos não calculados. Para isso, esteja munido, pelo menos, de um limite de crédito bom e uma boa quantidade de dinheiro á vista.

Não fique paranoico ! Aproveite sua viagem e gaste só o que você puder, com o que você quiser e planejou. Suas finanças agradecem e essa viagem não ficará marcada como o primeiro passo para a tragédia das suas finanças! É só tirar, todos os dias, um tempo pequeno para organização e controle de gastos. Isso exige apenas dedicação e entusiasmo.Compartilhe essas ideias com seu parceiro de viagem, por exemplo, para ter uma segunda opinião e adaptar a sua realidade a cada situação.

Gostou deste conteúdo? Siga-nos no Google Notícias:

COMPARTILHAR
COMPARTILHAR
TWITAR

VEJA TAMBÉM:

Copyright © 2019 – 2021 Dinheiro Bem Cuidado CNPJ: 23.654.977/0001-28

0

Aguarde… Carregando Conteúdo