Fique atento às diversas fraudes que envolvem transações financeiras

Confira nossas dicas de como se proteger dos diversos golpes do mercado

Anúncios

Boletos bancários falsos, e-mails pedindo renovação de cadastro, cartas notificando dívidas pendentes, contas clonadas de aplicativos de mensagens instantâneas por meio das quais golpistas se passam por conhecidos para pedir dinheiro, ou mesmo um site fraudulento que vende produtos que durarão para sempre. 

O número de fraudes financeiras no Brasil está em constante aumento, e a cada dia surge um novo tipo de fraude envolvendo transações financeiras. A pesquisa Indicador de Fraudes Tentadas da Serasa Experian mostrou que o número de golpes ultrapassou 1 milhão no primeiro trimestre de 2022.

Lançado há mais de um ano, o Pix tem sido alvo de fraudes, e negociar por meio dele cria inseguranças para os usuários. Por outro lado, como sua agilidade e facilidade conquistaram o favor dos brasileiros, o banco central instituiu novas medidas de segurança. Recentemente, implementou o sistema MED – um mecanismo especial de devolução – para facilitar a dissuasão de transações fraudulentas.

Os clientes devem estar sempre atentos e tomar precauções. Desconfie de e-mails, chamadas e mensagens desconhecidas do aplicativo. Caso sua instituição financeira não tenha o hábito de estar em contato constante, não responda digitalmente até que você consiga se deslocar até sua agência ou entre em contato com o banco por meio de um canal oficial de relacionamento para garantir a autenticidade da mensagem. Outra dica relacionada é criar senhas mais complexas ou alterá-las regularmente, usando letras, números e caracteres especiais sempre que possível.

________________
________________

A maioria dos bancos no Brasil está continuamente pesquisando e implementando ferramentas para reduzir ainda mais esses riscos envolvidos nas transações financeiras. “Combater a mudança e o desenvolvimento é rápido. Temos uma área dedicada à prevenção de fraudes, afinal estamos lidando com o dinheiro das pessoas, que muitas vezes representa seus sonhos. Por isso, é necessário proteger esse legado. Atualmente, a tecnologia nos permite detectar clientes Possíveis problemas no dispositivo (site ou aplicativo) acessado e alerta sempre que surge um sistema suspeito. Entramos em contato com os clientes para analisar e criar mecanismos que possam bloquear determinadas transações caso se tornem fraudes”, explica Renata Pires, Fraud Prevention Especialista no Banco Semear.

O Indicador de Tentativa de Fraude Serasa Experian foi lançado em 2011. Naquele ano, o número acumulado de casos registrados foi de 2,5 milhões. Desde então, o número quase dobrou, chegando a 4,18 milhões de tentativas de fraude no ano passado.

Por exemplo, ao contratar clientes de Crédito Direto ao Consumidor (CDC) ou Empréstimo Pessoal (EP), o Semear utiliza biometria e assinatura digital: as transações são feitas por meio de uma ferramenta que cruza a análise facial do cliente com o CPF. “É um sistema que traz mais segurança aos bancos e usuários durante o processo de aprovação. Após a implantação desse formato, quase não temos mais fraudes”, atesta Renata.

Especialistas concordam que a pandemia de Covid-19 acelerou a fraude digital, pois as transações por meio de diversos e-commerces aumentaram – desde pedidos de comida até compras em supermercados, eletrodomésticos e roupas pela internet. Além disso, os golpes são acompanhados de ações anticrime criadas por instituições financeiras. “Violações de dados, criação de contas falsas e uso indevido de informações de terceiros ocorrem de tempos em tempos e precisamos ter cuidado para não cair em fraudes”, acrescentou Renata.

Seguem algumas dicas de segurança:

– Você precisa de um novo bilhete? Ligue para o número de atendimento ao cliente do seu banco ou fale pessoalmente com a loja onde você fez a compra.

– Quer renegociar sua dívida? Entre em contato com a central de atendimento ao cliente e/ou chat do seu banco e eles poderão direcioná-lo para uma área segura.

– Quer comprar um bilhete? Pague apenas suas dívidas conhecidas ou acordadas e confirme os detalhes do beneficiário/beneficiário antes de inserir seu PIN de pagamento. Desconfie se pagar uma empresa ou instituição financeira e o beneficiário for uma pessoa física.

– Se você comprar um produto ou empréstimo em uma loja, o melhor é efetuar o pagamento na rede bancária ou na loja que contratou/financiou sua compra ou concedeu o empréstimo. Não faça pagamentos ou transferências para pessoas físicas. Mesmo o gerente da loja não tem autoridade para cobrar quaisquer pagamentos em nome da loja ou banco.

– Compras ou empréstimos só podem ser feitos pelos canais oficiais da loja ou banco – o site ou a loja física. Links recebidos ao visitar aplicativos de mensagens podem direcioná-lo para sites falsos ou hubs falsos.

– Recebeu uma oferta irresistível de um amigo para o seu perfil nas redes sociais? Fale com o amigo pessoalmente ou por telefone, ou solicite uma mensagem de voz antes de fazer a transferência. O perfil dessa pessoa pode ter sido hackeado e ela pode nem saber.

– Um amigo ou familiar precisa de dinheiro e pede ajuda através das redes sociais (WhatsApp, Instagram, Facebook, etc.)? Não faça nenhuma transferência sem antes falar com a pessoa pessoalmente e certificar-se de que é ela quem está pedindo ajuda.

– Vai pagar com cartão de crédito/débito? Verifique o valor no visor antes de inserir a senha. Por favor, recuse o pagamento se o display mostrar algum problema ou mau funcionamento.

– Seus dados valem ouro! protegê-los. Seu nome completo, CPF, nome de seus pais e data de nascimento são as principais informações que os fraudadores usam para se passar por você. Não dê para alguém que você não conhece.

Fundado em 2006 e sediado em Belo Horizonte (MG), o Banco SEMEAR é o único banco mineiro especialista no varejo de eletromóveis.

Gostou deste conteúdo? Siga-nos no Google Notícias:

COMPARTILHAR
COMPARTILHAR
TWITAR

VEJA TAMBÉM:

Copyright © 2019 – 2021 Dinheiro Bem Cuidado CNPJ: 23.654.977/0001-28

0

Aguarde… Carregando Conteúdo