Inflação médica: o que é, qual seu papel e o impacto nos planos de saúde

Pandemia afeta comportamento de uso em serviços de saúde

Anúncios

Inflação médica ou mudança nos custos médico-hospitalares (VCMH) é um termo que pode assustar gestores de empresas que lidam diretamente com administração de benefícios de saúde, pois representa parte de um realinhamento de contratos com operadoras.

O conceito de VCMH é complexo porque as mudanças nos custos incluem não apenas as mudanças nos preços dos serviços contratados, mas também as mudanças na demanda e na complexidade das taxas (perfis de tratamento, expansão da escala, novos pacotes de serviços, etc.). ).

No artigo de hoje, discutiremos o que é VCMH, por que é importante e como usá-lo. Confira abaixo:

O que é inflação médica?

A inflação médica nada mais é do que um índice medido pelo Instituto de Saúde Complementar (IESS) e representa a variação percentual dos custos médicos e hospitalares per capita de um grupo de operadoras de planos e seguros de saúde.

________________
________________

Historicamente, a inflação médica sempre foi superior à inflação oficial, seja no Brasil ou em países como Estados Unidos ou Estados membros da UE. Em outras palavras, é um fenômeno mundial.

Em geral, há quatro itens considerados para indexação. eles são:

  • Custos das operadoras

A análise dos custos das operadoras de planos de saúde é feita por meio das variações expressas em consultas, exames, terapias e internações.

  • Período de apuração

A cada apuração são considerados 12 meses em relação aos 12 meses imediatamente anteriores. Por exemplo, para fazer o cálculo do VCMH de dezembro de 2021, foi necessário medir a variação das despesas do ano de 2020 comparadas com as de 2019. O mesmo valerá para dezembro de 2022.

  • Amostra

Nesse cálculo, se considera uma amostra de aproximadamente 10% do total de beneficiários de planos individuais (antigos e novos) distribuídos em todas as regiões do país.  

  • Ponderação

O índice VCMH considera uma ponderação por padrão de plano (básico, intermediário, superior e executivo), o que possibilita uma mensuração mais exata da Inflação Médica. 

Isso significa que, se o crescimento das vendas de um modelo planejado específico for muito maior do que outros modelos, isso pode fazer com que o VCMH seja maior ou menor do que o índice real, o que pode subestimar ou superestimar o VCMH.

A importância da inflação médica

A inflação médica é o indicador mais importante utilizado pelo mercado para medir o comportamento dos custos dos sistemas de saúde suplementar.

É importante notar que a inflação médica não é páreo para outros indicadores econômicos mais conhecidos, como o Índice de Preços ao Consumidor (IPCA), que mede a inflação geral do país.

Isso porque a inflação medida pelo IPCA avalia a variação de preços de uma cesta de produtos, enquanto a inflação médica varia com o custo dos serviços médicos e a frequência de consultas, exames e outros procedimentos.

Impacto nos planos de saúde

A variação dos custos médico-hospitalares (VCMH) entre setembro de 2020 e setembro de 2021, calculados pelo Instituto de Saúde Complementar (IESS), foi de 27,7%. Este é um recorde histórico e bem acima da taxa de inflação dos EUA. Período, cerca de 10%.

Os resultados da métrica foram em grande parte devido à demanda moderada no período pós-pandemia. Esse realinhamento tem implicações para mudanças nos usuários de planos de saúde e na economia.

A inflação da saúde leva em consideração fatores como aumento dos preços dos serviços médicos e alta utilização de serviços como consultas, cirurgias, exames, internações e tratamentos.

O principal fator de custo para a saúde, as taxas de internação, que oscilaram muito no período analisado, com até 21% de frequência de uso e até 6,9% de custo médio, levaram a um aumento de 29,3% no VCMH do grupo.

Gostou deste conteúdo? Siga-nos no Google Notícias:

COMPARTILHAR
COMPARTILHAR
TWITAR

VEJA TAMBÉM:

Copyright © 2019 – 2021 Dinheiro Bem Cuidado CNPJ: 23.654.977/0001-28

0

Aguarde… Carregando Conteúdo