INSS: como novo salário-mínimo, valor da contribuição também aumenta; confira como fica

O valor do novo salário-mínimo para 2023 ficou em R$ 1.302, de acordo com o que ficou definido em MP (Medida Provisória) feita pelo Governo Federal. No entanto, essa mudança, que começa a valer a partir de 1º de janeiro, tem um impacto direto no INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social).

Desta maneira, quem começar a receber os benefícios do INSS a partir do dia 25º de janeiro de 2023, seja aposentado ou pensionista, já terá o reajuste. Antes, o valor estava em R$ 1.212, ou seja, o valor total é de R$ 90, acima da margem da inflação prevista para 2022.

Além da mudança para quem ganha um salário-mínimo, também muda para quem ganha mais que isso. Afinal de contas, o cálculo das aposentadorias do INSS se baseiam no mínimo.

Diferença de valores no INSS

Por exemplo, quem ganhava R$ 3.636, ou seja, três salários mínimos, agora vai ganhar R$ 3.906, um reajuste de quase R$ 300 no benefício. E isso também tem um impacto nos cofres públicos do INSS durante o ano, mas tudo previsto no orçamento do governo para o ano.

Então, a contribuição também vai aumentar para quem é autônomo, por exemplo. Neste caso, quem paga 11% do valor do salário-mínimo como contribuição ao INSS, vai passar agora a pagar R$ 143,22, contra R$ 133,32.

Além disso, aqueles que contribuem com 20% do valor do mínimo no INSS, passa a desembolsar R$ 260,40, contra R$ 242,40 anteriormente. Já quem é MEI (Microempreendedor Individual) contribui com 5% do valor do salário mínimo e mais o acréscimo do ISS (Imposto Sobre Serviço).

Desse modo, vão pagar R$ 70,10, ou R$ 71,10, dependendo da área de atuação. No site do Meu INSS, é possível saber o valor exato de quanto vai pagar como autônomo para contribuir no INSS e tirar outras dúvidas também sobre o assunto.

Veja também: INSS – Saiba porque é tão importante contribuir regularmente 

CAIXA TEM - INFORMAÇÕES: