Parcelamento do cartão de crédito com juros mais baixos

Hoje é grande o número de pessoas que conta com o cartão de crédito para uso cotidiano, visto que é uma ferramenta popular e que permite comprar itens para pagar apenas um mês depois. Essa dívida do cartão de crédito pode ser parcelada, mas, diferentemente do que muitos pensam, o parcelamento do cartão de crédito pode ser feito a juros mais baixos. Confira mais sobre isso aqui.

Publicidade

Como fazer um parcelamento do cartão de crédito com juros menores

parcelamento do cartão de crédito
Como diminuir os juros do seu parcelamento do cartão de crédito

Cuidado ao usar o cartão de crédito

Se o cartão de crédito não é usado com sabedoria, há riscos consideráveis para seu dono. É o caso, por exemplo, de quem não se planeja e, ao tentar pagar uma fatura, vê que não tem o valor total dela. A pessoa então pode fazer o pagamento mínimo, que por si só já pode iniciar um efeito bola de neve.

Publicidade
Publicidade

Caso a fatura esteja no valor de R$ 1.000 e a pessoa só tenha R$ 950, os R$ 50 restantes entram para os chamados juros rotativos, que podem chegar a mais de 300% ao ano. Até 2017, era complicado controlar os juros rotativos, mas então o governo mudou as regras.

Recomendado para você:

CARTÃO DE CRÉDITO
 
SER APROVADO NO CARTÃO
 
SEM CONSULTA SPC SERASA
 
CARTÃO SEM ANUIDADE
 

As novas regras do cartão de crédito

Em abril de 2017, o governo obrigou as empresas emissoras e bancos a oferecer uma nova linha de crédito para que, a partir de um mês com a dívida no rotativo, o cliente pudesse realizar o pagamento de forma parcelada.

Publicidade

A medida tem o objetivo de reduzir o efeito do problema que seria causado caso o indivíduo deixasse a dívida no rotativo por muito tempo. Em poucos meses, acontecia de o cliente se complicar e o que antes não era uma dívida tão grande assim se transformava em um grande empecilho.

A dívida, é claro, pode ser paga integralmente quando o indivíduo quiser, mas há a opção de financiar essa dívida em um prazo fechado com parcelas divididas de forma que o cliente pague todo o montante.

Cuidado à linha de crédito oferecida

É preciso ter atenção à linha de crédito oferecida pelo banco ou instituição financeira porque, apesar de elas serem obrigadas a oferecer essa alternativa, ela não necessariamente será a mais barata.

Nesses casos, os bancos têm o objetivo de oferecer uma linha de crédito mais vantajosa que o rotativo, cujas taxas você já pode ter uma ideia, mas isso não quer dizer que eles vão oferecer uma linha de crédito que entre para as condições que você pode pagar. A melhor opção pode não ser o que eles oferecem.

Para lidar com essa questão, é necessário pedir mais alternativas. Essas opções podem ser pedidas mesmo no banco que lhe ofereceu aquela linha de crédito, mas você não precisa se ater ao seu banco quando está em busca de uma opção mais barata pra pagar as pendências.

Veja também:

CARTÃO DE CRÉDITO
 
OUTROS CARTÕES
   

Além da consulta em outros bancos, é possível procurar também por empresas que fornecem crédito, que, embora não sejam bancos, estão autorizadas a esse tipo de oferta e podem até contar com opções mais chamativas para lidar com o problema e impedir o acúmulo de dívidas.

Parcelamento de cartão de crédito com juros mais baixos

O primeiro passo para parcelar a fatura do cartão de crédito com juros mais baixos é descobrir qual é a taxa de juros que a emissora do seu cartão está cobrando. É possível fazer a portabilidade do valor para outra instituição, mas, às vezes, é mesmo mais vantajoso pagar juros menores em um novo crédito.

O recomendado a fazer para ajudar na tomada de decisão é consultar as diferentes modalidades de crédito que existem, pois é a partir dessa comparação que você conseguirá encontrar o modelo que tem as taxas mais em conta.

É possível, portanto, pegar um novo crédito para quitar a dívida e, através de juros mais atrativos, conseguir fazer todo o procedimento mais facilmente. Um exemplo é o empréstimo pessoal, que possui juros menores que os do cartão — os juros do empréstimo pessoal estão na faixa de 126% ao ano.

Também é possível contar com o crédito consignado, cujo pagamento será feito ao automaticamente ser descontado do holerite. O empréstimo consignado possibilita uma taxa de juros bem mais baixa (em torno de 26% ao ano), porque o credor tem mais segurança de que será pago, afinal, o valor é descontado antes de a pessoa o receber.

As taxas, é claro, são médias e estão sujeitas a mudança de acordo com as condições do mercado, mas na internet é possível compará-las e encontrar a solução que é mais atrativa para você. O próximo passo é, já com as informações em mãos, procurar a renegociação com o banco.

Esse é o momento de pechinchar! É preciso ser educado, olhar nos olhos e mostrar uma verdadeira vontade de fazer o negócio; então marque um horário, planeje-se e vá convicto de que pode dar certo, embora não seja garantido que você conseguirá essas taxas.

Depois de você fazer a proposta, peça transparência e pergunte sobre as taxas que eles podem oferecer e o que elas significam. Ao ter qualquer dúvida, pergunte, e queira saber também se não há alguma taxa escondida, como de abertura de cadastro. Acredite, com essa e outras taxas que não estão aparentes, a oferta pode ficar bem mais cara.

Tenha em mente que você precisa conservar a sua credibilidade em relação ao banco, então é preciso adotar a seguinte dica: só aceite taxas que você pode pagar. Caso uma parcela não seja paga por qualquer motivo, a credibilidade frente ao credor cai e fica mais difícil conseguir opções favoráveis no futuro.

Se você não puder arcar com as parcelas e taxas oferecidas, não faça negócio e procure uma outra instituição para conseguir fazer o parcelamento de cartão de crédito com juros mais baixos.

E, por fim, a dica é tomar cuidado durante os meses em que está pagando a dívida. Para algumas pessoas, é fácil contrair novas pendências e durante esses meses isso precisa ser evitado com veemência. Afinal, de nada adianta evitar uma avalanche se depois você cai novamente em um efeito bola de neve.

A Dinheiro Bem Cuidado tem o objetivo de, como o próprio nome sugere, ajudá-lo a cuidar bem do seu dinheiro. Por isso, se você gostou deste artigo, que fala bem sobre isso, é provável que se interesse por nossos outros. Desse modo, convido você a acessar um outro texto do site!