Revisão da vida toda: confira o que muda a partir de 2023 no INSS

Os aposentados do INSS (Instituto Nacional de Seguridade Social) que trabalharam antes de 1994, ano da criação do Plano Real, podem em 2023 começarem a pedir a revisão de vida toda. Isso foi aprovado pelo STF (Supremo Tribunal Federal) e passa a valer a partir de janeiro.

Antes, os aposentados do INSS não tinham direito de colocar no cálculo da aposentadoria os valores recebidos antes do Plano Real. Assim, mesmo que tivessem salários mais altos antes do Real isso não iria impactar no valor final dos benefícios.

No entanto, isso também pode mudar o benefício para baixo, caso os salários antes de 1994 não sejam tão altos assim. Neste caso, o recomendado é buscar um advogado especialista em cálculos do INSS para saber se vale a pena entrar com ação.

INSS: como funciona hoje?

Até o final de 2022, o pedido da aposentadoria considerava os cálculos feitos apenas a partir de 1999, tendo esses valores como base para o valor da aposentadoria. Contudo, com essa nova determinação do STF, é possível fazer um novo cálculo do valor das aposentadorias.

Contudo, também é importante lembrar que, para este cálculo, só vale para quem se aposentou entre os dias 29 de novembro de 1999 e 12 de novembro de 2019. Nos demais casos, os beneficiários não poderão entrar com ação no INSS.

Então, para os aposentados do INSS que possuem o perfil de pedido de revisão da vida toda, isso nem sempre vai ser interessante. Afinal de contas, antes do Plano Real, a inflação era muito alta e os valores passaram por muitas mudanças.

Desta maneira, a revisão da vida toda do INSS é uma possibilidade aprovada no STF que pode não ser interessante. Isso pode até mesmo baixar o valor da aposentadoria e, portanto, é inviável entrar com a ação nesses casos.

Veja também: Divulgado calendário de INSS para 2023 

CAIXA TEM - INFORMAÇÕES: