Publicidade

Wall Street – Investidores estão de olho no plano de Biden

Wall Street  está de olho na proposta relevada pelo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden para investimentos em infraestrutura.

Publicidade

Além disso, os investidores próxima temporada de balanços corporativos podem acabar oferecendo aos investidores uma nova visão sobre a sustentabilidade de um rali que acabou levando as ações a níveis históricos.

Publicidade

Para começar o índice S&P 500 superou 4 mil pela primeira vez na quinta-feira, quando fechou em alta de 1,18% com 4.019,87 pontos.

Esse avanço acabou estendendo o ganho do índice para quase 80% desde as mínimas que aconteceram em março de 2020.

As altas aconteceram em razão das expectativas das medidas de estímulo sem precedentes dos Estados Unidos e a vacinação generalizadas contra a Covid-19 e estimularão uma recuperação econômica.

O que você procura?

CARTÃO DE CRÉDITO
   
APROVAÇÃO NO CARTÃO
   
CARTÃO PARA NEGATIVADO
   
CARTÃO SEM ANUIDADE

Assim, as novas evidencias de fortalecimento do crescimento econômico e corporativo podem sustentar a confiança dos investidores depois de um trimestre em que houve grandes ganhos das ações.

Publicidade
Santander BR

Entretanto, aconteceu um aumente preocupante também na movimentação frenética nas ações de empresas como GameStop e o colapso do aumento do fundo Archegos Capital.

Outro item que será importante é a análise do desempenho das empresas um ano depois do início da pandemia, em meados de abril.

A história mais recente sugere que as ações podem acabar continuando em alta ainda no mês de abril.

O foco principal de Wall Street a curto prazo é se o Congresso vai ou não aprovar o plano de infraestrutura que Biden apresentou essa semana.

O valor incluído gira em torno de 2 trilhões de dólares em gastos, mas também os impostos corporativos altos que os investidores acreditam que possam acabar prejudicando o lucro.

Estados Unidos consegue gerar 916 mil postos de emprego e derruba taxa de desemprego

A economia dos Estados Unidos conseguiu criar 916 mil postos de trabalho fora do setor agrícola do país em março.

Esse passo, fez com que a taxa de desemprego do país recuasse para os 6%. Esse, certamente foi o melhor resultado desde agosto do ano passado.

Esses dados foram divulgados nesta sexta-feira, dia 2 de abril, pelo Departamento de Trabalho dos Estados Unidos.

Os economistas que foram consultados pela agencia Reuters esperavam a criação de apenas 647 mil empregos em março.

O resultado acima do esperado está atribuído ao avanço da vacinação no país e aos estímulos financeiros que foram injetados na economia pelo governo americano.

A administração do presidente atual, Joe Biden aprovou um pacote de US$ 1,9 trilhão para poder combater os impactos econômicos da pandemia de coronavírus.

Os dados do mercado para o mês de fevereiro também foram revisados para cima para poder mostrar 468 mil empregos criados, acima dos 379 mil que foram relatados.

– Wall Street – O caminho ainda parece ser longo

O relatório que foi enviado em março, acabou marcando um aniversario doloroso para o mercado de trabalho.

Tudo começou com o “payroll” de março de 2020, onde ele refletiu o fechamento obrigatório de diversos negócios que não são considerados não essenciais durante a pandemia como:

  • Restaurantes;
  • Bares;
  • Academia.

Durante o mês de março, mais de 1,7 milhão de empregos foram perdidos naquele mês e outros 20, 7 milhões seriam desaparecidos em abril.

Os economistas estimam que pode acabar levando, pelo menos dois anos para poder recuperar mais de 22 milhões de vagas perdidas durante a pandemia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.