Pandemia: As vantagens para quem tem dívidas

Publicidade

Com a queda na economia, por conta da pandemia, muitas empresas querem fazer acordos

Dados de agosto do Pnad, pesquisados pelo IBGE apontam que os últimos meses subiram a taxa de desemprego no país. Só nos últimos quatro meses, três milhões de brasileiros ficaram desempregados, elevando a taxa para 13,7%.

Publicidade

A consequência do desemprego é a falta de dinheiro para pagar as contas básicas e algumas famílias até sente dificuldade em sobreviver com alimentação básica, o que é muito triste e preocupante. O reflexo dessa série de fatores provavelmente será visto em alguns anos.

O que você procura?

CARTÃO DE CRÉDITO
 
APROVAÇÃO NO CARTÃO
 
CARTÃO PARA NEGATIVADO
       

Agora, os que conseguiram recuperar os empregos ou parte da antiga renda pensam em se reerguer após o baque. Pagando as contas necessárias, as dívidas que se acumularam aparecem batendo na porta. Hora de buscar bons acordos para voltar a ter uma vida quase normal.

Publicidade

É nessa hora é que as empresas,bancos e instituições financeiras de todos os tipos aparecem com propostas incríveis de quitação dos boletos atrasados. Alguns casos são interessantes, outros, apenas parcelamentos para te complicar mais ainda.

Publicidade
Then please attach the following html code to the place in the page where you want our player to be shown:

Por isso, trouxemos algumas dicas seguras que podem te ajudar a conseguir bons acordos com as empresas ou financeiras que estão com sua dívida. Lembre-se, primeiro, de apenas colocar seus dados em sites seguros.

Quando um acordo é confiável durante a pandemia?

Pandemia
Conheça as formas de limpar o nome.

Normalmente, um acordo financeiro é confiável quando vem de um site mais conhecido, como SPC, Serasa, ou o próprio portal de lojas ou financeiras. Acordos por telefone ou links sem aquele sinal do cadeado na barra de endereços são muito perigosos!

Além disso, confira se quem está te procurando para o acordo é mesmo a empresa que você está devendo, pergunte CNPJ, se tem mesmo seus dados, etc. Não saia informando tudo sem chegar primeiro.

Um acordo verdadeiro, assim que fechado, já irá tirar as restrições do seu nome, ainda que seja um parcelamento. Verifique também o valor, porque se for muito alto, a pandemia pode te favorecer em ofertas, por exemplo. Caso o valor esteja alto, ofereça dinheiro á vista e tente fechar negócio.

Veja também:

CARTÃO DE CRÉDITO
 
APROVAÇÃO NO CARTÃO
 
CARTÃO PARA NEGATIVADO
       

Os acordos mais indicados na pandemia

Anualmente, feirões de renegociação acontecem, mas, com a pandemia, muitas lojas e empresas, principalmente aquelas grandes aceitam pagamentos pequenos mesmo que a dívida seja grande. Veja opções gerais e interessantes.

Serasa limpa nome

Esse é uma opção muito antiga e anual da Serasa para limpar seu nome, mas, esse ano, a opção limpava seu nome por apenas R$ 100,00, sendo dívidas até R$1.000,00. Em alguns casos o desconto chegou a 90%, o que é muito interessante. Apenas alguns locais aceitaram fazer parte do feirão, como o banco Santander.

De qualquer forma, o site do Serasa, assim que existe o cadastro já mostra diversas opções para que você negocie suas dívidas. As negociações são feitas dentro do site ou por meio das empresas, o que torna tudo mais seguro já que são direcionamentos feitos pela serasa.

Feirões bancários

Recentemente, a Caixa lançou uma campanha para limpar nome durante a pandemia. Como é um dos maiores bancos do país, principalmente por ser vinculado aos principais benefícios do governo federal que fornecem os auxílios, a Caixa tem muitos clientes e muita dívida a ser paga.

O desconto pode chegar a 90% e a campanha é direcionada para qualquer dívida que o cliente tem com a Caixa, seja em relação aos empréstimos, cartão de crédito ou financiamentos.

Lojas de departamento

Grandes lojas, principalmente aquelas que mantém seus próprios cartões de crédito começaram a oferecer descontos de até 90% desde o começo da pandemia. Em alguns casos, dívidas de mil reais se tornam o valor original, ou até mesmo o que você pagaria em apenas uma parcela. Pesquise no site dessas lojas, que normalmente passam as dívidas para grandes financeiras.

Parcelamento das básicas

As concessionárias de energia e empresas de saneamento, já que pouparam os cortes de serviços por alguns meses, agora oferecem parcelamentos sem juros. Ainda que em alguns locais não há cortes, é importante se preparar para não ter uma bola de neve em dívidas para pagar. O mais interessante é que a parcela já vem na própria fatura, o que facilita para muitas pessoas.

Como não cair em golpes durante a pandemia?

O problema de ter muita vontade de quitar dívidas, é não enxergar quando o negócio não é confiável. Muitas pessoas recebem ligações, não percebem e acabam pagando por algo que não tinha nada a ver com a dívida. Quando percebe, gastou dinheiro e continua com o nome sujo.

Observar quem te liga

Muitas vezes essas chances de ouro chegam por ligação ou whatsapp. Não passe suas informações pessoais dessa forma, principalmente sem conferir quem está ligando e porque. Ligações clandestinas vem com DDD de fora e com perguntas diretas. Fique atento!

Facilidades demais

Verifique quando a oportunidade está muito boa, se uma dívida aparecer por dez reais, por exemplo. Observe também se quem está tentando a negociação aceita qualquer negócio e como você terá que pagar: se for depósito, não faça. Confie apenas em boletos registrados e busque referências em cada dado que consta no documento de negociação. Além disso, exija comprovação.

Juros altos

Além de parecer golpe, pode te complicar ainda mais entrar em parcelamentos com juros abusivos. Não aceite qualquer negócio por parecer o certo a se fazer, tenha certeza de que aquilo irá realmente resolver o problema. Essas propostas absurdas parecem boas, mas no fim as contas pagamos muito mais do que o valor original.

Conclusão sobre os acordos na pandemia

Até mesmo dívidas anteriores a pandemia estão aparecendo com ótimas chances. É hora de ficar esperto para boas oportunidades, mas também a golpes,já que muita gente está com vontade de quitar as contas. Observe as chances e só entre em acordos que pode dar seguimento, para que a dívida não se torne maior.

Deixe um comentário