Como sair da dívida do cartão de crédito? Veja 6 dicas infalíveis

Publicidade

Nem tudo está perdido, bora sair da dívida .Por maior que seja o valor, com organização e sabedoria você pode reduzir a dívida ou abater totalmente.

Portanto, quando conquistamos o primeiro cartão de crédito, ou seja , a sensação de independência é inevitável. Portanto, pensamos que existe agora uma renda mais, algo para respirar no fim do mês. Só que quando ele vira o próprio buraco? Gastos pequenos que se tornam grandes, compromissos que são maiores que nosso bolso, viver uma vida financeira que não é sua. Essas são algumas situações em que uma pessoa endividadas se encaixam.

Publicidade

Mais  imprevistos acontecem, contudo quando adquirimos uma dívida, a primeira atitude é se culpar: “por que não pensei antes?” ou “qual a necessidade de ter gastado tanto”, entre outros pensamentos. Ainda mais quando envolve dívida com cartão de crédito. Esse é o primeiro passo para mudar os hábitos financeiros, ou seja, reconhecer que cometeu erros.

Muitas vezes, esses “erros” podem ter sido necessários: algum problema de saúde, ou outro imbróglio financeiro ou até mesmo ajudar alguém financeiramente. Nesses casos, se você adquiriu uma dívida, tente pedir apoio para quem você confia.

Publicidade

Em outras vezes, você apenas se complicou por puro capricho. Comprou algo sem necessidade ou gastou mais do que deveria com coisas que não eram prioridade. Para esses casos, sair da zona de conforto é mais difícil, já que a sua realidade financeira irá mudar muito.

Hoje traremos seis dicas básicas para você dar os primeiros passos e pagar a dívida do cartão de crédito. As dicas são para controlar impulsos e focar no que realmente importa. Não espere anos para resolver essa pendência que pode te atrapalhar muito em futuras transações financeiras. Vamos lá!

6 dicas para sair da dívida do cartão de crédito

sair da dívida
Dicas para sair da dívida do cartão de crédito!

1 – Vá até o banco

Saiba exatamente o valor da sua dívida: quanto era, qual o valor está agora, quais as taxas e juros estão incluídos nos cálculos do banco. Tente uma negociação que não irá complicar suas outras contas ou faça uma oferta. Se não houver acordo, tenha mais paciência e tente novamente um mês depois.

Publicidade

Essa dica é como uma “peregrinação” no banco. Todos os meses, a economia muda e consequentemente oportunidades para os clientes mudam também. E dificilmente o banco ou a financeira irá te avisar. Então comece a ter o hábito de sempre conferir as probabilidades de encerrar a dívida do cartão de crédito apenas consultando oportunidades de negociação com frequência.

2 – Não faça novas dívidas

Tenha foco em um problema antes de criar outro (ou nem crie!). Se você possui outro cartão de crédito além do que está cheio e dívidas, use com cautela, só para emergências. Com a atitude de controlar gastos, você vai perceber que começará a sobrar mais dinheiro para finalmente sair dessa dívida que tanto incomoda.

Se não conseguir controlar os impulsos, cancele tudo que pode te colocar em uma nova cilada: cartão de crédito, empréstimos, investimentos que não rendem, imóveis parados, etc. Faça o dinheiro rodar. Isso traz respiro e organização.

Publicidade

3 – Pesquise mutirões para sair de dívidas

O Procon dos municípios, a Serasa, bancos como a Caixa e Banco do Brasil costumam em um período do ano fazer feirões, eventos como o “Saindo do Sufoco” com ofertas ótimas para os consumidores saírem das dívidas. Em alguns casos, os descontos passam dos 50% e são sempre super confiáveis.

Para saber se essas chances estarão na sua cidade, seja um consumidor ativo do Procon. Pesquise, se informe e saiba seus direitos. Muitas vezes, as negociações relâmpago aparecem e você pode sair da dívida do cartão de crédito antes mesmo do prazo que imaginou.

Publicidade

4 – Peça um empréstimo

Essa dica é para quem já entendeu que precisa se organizar financeiramente. Pesquise um empréstimo no mesmo banco ou financeira que você está devendo o cartão de crédito. Caso não libere, esqueça. Em alguns casos, o banco entende que é para quitação de dívidas e você consegue pagar. Ainda sim, escolha um empréstimo com juros baixos e poucas parcelas.

5 – Junte dinheiro

Portanto, uma dívida para de existir após cinco anos. Em três, com disciplina, abra uma poupança ou aplique em algum investimento de baixo risco. Assim, você juntará o dinheiro para quitar a dívida. A decisão que você precisa tomar é se consegue ficar tanto tempo com o nome sujo e sem conseguir movimentar a vida financeira. Se sim, foque naquele valor e separe todo mês um pouquinho para quitação.

Se tiver alguém de confiança, que te ofereça na “amizade”, sem juros ou com parcelas razoáveis, aceite a ajuda e quite a dívida do cartão de crédito. Isso vale para relações de confiança, nunca se envolva com agiotas ou financeiras que cobram juros e taxas abusivas.

6 – Tenha controle

A última dica é como um resgate de uma atitude que um dia você não teve, por isso entrou na dívida do cartão de crédito. Sempre que for assumir um compromisso financeiro ou comprar algo, pense, repense, avalie muito bem a situação antes de gastar dinheiro. A dica é carregar essa dívida não como um fardo, mas como o lembrete da solução. Sempre que for gastar à toa, lembre que essa atitude te colocou num problema muito grande antes.

Gostou das dicas?  Ou seja,  passe a por em prática, aos poucos. Logo a “luz no fim do túnel” irá aparecer e quando perceber a dívida do cartão de crédito já era. Muitas vezes, sair da dívida do cartão de crédito pode ser tão fácil quanto foi entrar. Isso se você tiver planejamento e cuidado! Escolha a vida financeira que você imaginou dando o primeiro passo: quitando dívidas importantes

Quer mais conteúdo? 

Deixe um comentário