Empréstimos – Qual é o momento certo de pedir o seu?

Para muitos brasileiros os empréstimos são a válvula de escape para problemas financeiros, entretanto, ele pode se tornar uma bola de neve também.

Anúncios

Portanto, se você deseja saber qual é o momento certo de realizar um empréstimo e em que momentos deixar de lado, fique comigo até o final.

Aqui nesse post, falarei tudo o que você precisa saber sobre o tema e claro, darei dicas incríveis para que possa utilizar de maneira prática no seu dia a dia.

Anúncios

Quais são os tipos de empréstimos que existem hoje?

Empréstimo consignado: Aqui, as parcelas são descontadas da sua folha de pagamento ou mesmo da sua aposentadoria;

Anúncios

Empréstimos pessoal: O contrato é feito de maneira direto com a instituição financeira e somente a pessoa pode solicitar.

Empréstimo pessoal com garantia: Esse empréstimo funciona como um empréstimo pessoal, mas a instituição financeira usa algum bem do contratante como garantia.

Cheque especial: Sim, o cheque especial também é um modelo de empréstimo. Nesse caso, ele é um limite pré-aprovado que você pode usar de maneira automática quando gasta mais do que o saldo que tem na conta corrente.

Anúncios
Anúncios

Financiamento: Esse é um tipo de empréstimo onde a finalidade do uso do dinheiro é acordado antes entre o cliente e as instituições financeiras. Ou seja, ele só pode ser utilizado para pagar algo que já foi determinado, como um carro ou imóvel.

Quando os empréstimos valem a pena?

Cada tipo de empréstimo é adequado para determinadas situações.

De maneira geral, as pessoas que pedem “ajuda” financeira se dividem em dois grupos:

  • Pessoas que precisam pagar uma dívida;
  • Pessoas que precisam de dinheiro para adquirir algum bem ou colocar em prática algum plano;

Quando você deve pedir um empréstimo para quitar uma dívida?

Uma pesquisa desenvolvida pelo SPC Brasil relevou que 23,7% das pessoas que foram entrevistadas havia contratado um empréstimo para poder quitar alguma dívida, incluindo:

  • Cartão de crédito;
  • Prestações;
  • Outros empréstimos em aberto.

Nesse caso, só vale a pena você pedir empréstimo para pagar esse tipo de dívida se você for gastar menos do que deveria.

Vamos a um exemplo?

RECOMENDADO PARA VOCÊ:

CONTA + CARTÃO DE CRÉDITO PAN
   

Suponhamos que você tenha se enrolado com o seu cheque especial, onde os juros chegam a mais de 300%, por exemplo.

Então, se você ficou negativado em R$ 500 por exemplo, durante 12 meses, essa divida irá estar em R$ 2 mil.

Nesse caso, o ideal é que você peça um empréstimo pessoa, que pode chegar a pelo menos a um quinto desse valor.

Independente do tipo de empréstimo que você contratar, os juros não serão a única cobrança em que você deve prestar atenção.

Um dos cuidados que você precisa ter é com o CET – Custo Efetivo Total.

Além dos juros, no CET é embutido o IOF, seguro, tributos, registros e outras despesas de comum acordo no seu contrato.

O IOF, normalmente é de 0,38% sobre o valor total do seu empréstimo, mais uma porcentagem de 0,0082% por dia, que é sempre calculada de acordo com o seu prazo de pagamento.

É essencial que você faça um planejamento financeiro para ter certeza que as parcelas irão caber no seu bolso.

Quando você deve pedir um empréstimo para comprar algo?

Quando os empréstimos são bem negociados, eles te permitem adquirir bem valiosos ao qual não teria acesso se precisasse pagar por eles à vista.

Assim, ao decidir um empréstimo, você precisa pegar qual é o benefício que essa compra vai te trazer no longo prazo.

Reformar um imóvel, por exemplo, é um dos motivos mais frequentes que faz com que muitos brasileiros peçam um empréstimo consignado ou pessoal.

A reforma, além de conseguir atender a um conforto pessoal, também ai te ajudar a valorizar o seu bem.

Da mesma maneira, é muito comum emprestar dinheiro para comprar algum automóvel ou imóvel, pagar por um curso ou mesmo abrir um negócio.

Todos esses motivos podem ser considerados investimentos que focam no futuro, mas cada caso é um caso, certo?

Em qualquer tipo de situação é fundamental fazer um planejamento financeiro antes de aumentar a sua dívida.

Quando o empréstimo pode não valer a pena?

A pesquisa do SPC relevou diversas razões pelas quais os brasileiros pedem empréstimos que precisam de uma atenção extra.

Comprar sapatos, roupas, móveis e eletrônicos figuraram entre diversos motivos para o pedido de empréstimo.

Obviamente que isso acontece porque as pessoas valorizam diferentes coisas e não tem problema nenhum nessa situação.

Entretanto, é essencial que você pense muito bem antes de pedir empréstimos para não fazer despesas que não são essenciais.

Não se esqueça que os juros são altos e se você não realizar um planejamento, a dívida pode crescer de maneira exponencial.

Em muitos casos, vale mais a pena você economizar dinheiro durante um período e gastar quando tiver o dinheiro.

 

Anúncios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima