Passaporte sanitário – Anac vê opção como solução para voos

Depois de meses de voos internacionais parados, parece que foi encontrado uma solução, o passaporte sanitário.

Anúncios

Segundo a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), ela já tem conversado com autoridades de outros países sobre o eventual uso desse tipo de passaporte.

A ideia é conseguir restabelecer progressivamente a normalidade dos voos internacionais.

Anúncios

Essa é uma possibilidade para conseguir lidar com as restrições à entrada de passageiros que já foram vacinados contra covid ou mesmo relaxar exigências como a quarentena de até 14 dias na chegada de brasileiros a outros países.

Anúncios

Passaporte sanitário – Voos internacionais são menos de 5% atualmente

Atualmente o Brasil está com menos de 5% da malha internacional existente antes do início da pandemia.

O pior, segundo o presidente da Anac, é que as operações não estão com nenhum tipo de regularidade.

Isso quer dizer que a maioria dos voos ocorrem de maneira esporádica.

Anúncios
Anúncios

Em alguns países como os Estados Unidos, por exemplo, a entrada de pessoas que estiveram no Brasil nos últimos 14 dias em geral não é permitida.

A exceção só se aplica a cidadãos americanos e residentes permanentes no país.

Já no Reino Unido, os brasileiros são obrigados a fazer uma quarente de dez dias, sobre o monitoramento do governo.

Para o presidente da Anac, Juliano Alcântara Noman, esse tipo de situação acaba inviabilizando o transporte dessas pessoas, afinal de contas, ou a pessoa precisa muito ir e aceita esse tipo de situação ou deixa de realizar a viagem.

Passaporte sanitário pode autorizar viagem para outros países

Ainda com poucos detalhes, a ideia é que quem estiver, de maneira comprovada imunizada, consiga viajar sem nenhum tipo de restrição.

No Brasil, pouco mais de 29 milhões de pessoas já tomaram, pelo menos, a primeira dose.

RECOMENDADO PARA VOCÊ:

CONTA + CARTÃO DE CRÉDITO PAN
   

Países como os Estados Unidos e o Reino Unido já conseguiram chegar muito perto de atingir a vacinação em metade da população.

Além de estar se comunicando com as autoridades europeias e americanas, a Anac está conversando sobreo tema com representantes de países sul-americanos como a Argentina e o Chile.

Juntos, eles são os principais destinos de voos do exterior partindo do Brasil.

Medida para aumentar voos não serão imediatas

Mesmo que a ideia seja interessante e que a conversa está sendo encaminhada com autoridades de outros países, o passaporte sanitário não é uma decisão imediata.

Segundo o presidente da Anac, é muito cedo para definir algo a mais, já que a vacinação do Brasil precisa avançar de maneira significativa.

Diretor-presidente acredita ser necessários desmistificar o passaporte

Para o diretor-presidente, é preciso desmistificar a ideia da utilização do passaporte.

Ele lembra que muitos países exigem uma carteira de vacinação internacionais, com comprovantes e imunidade contra doenças como a febre amarela.

Essa é uma ideia que já tem sido debatida no governo, para isso, é necessário digitalizar os cartões de vacinação dos brasileiros.

Esse passo seria fundamental para dar celeridade ao fluxo dos embarques internacionais e a análise dos procedimentos de imigração nos aeroportos.

Voos em território nacional opera 50% de período antes da pandemia

Hoje as companhias aéreas estão operando cerca de 800 voos por dia.

Nesse caso, são 50% das operações que já estavam acontecendo em janeiro, cerca de 1,6 mil diários.

No mês anterior ao início da pandemia em território brasileiro, ou seja, em fevereiro de 2020, a quantidade de voos chegavam a 2,2 mil.

O novo tombo causado pela segunda onda da pandemia, após um fim de ano com a retomada gradual, irá levar a necessidade de mais uma rodada de desequilíbrios econômicos financeiros nas concessões doa aeroportos.

Anúncios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima