7 dicas para gastar pouco durante a pandemia

Publicidade

Quando estamos em casa, parece que os gastos aumentam? Confira nossas dicas para tentar evitar o aumento das despesas e economizar durante a pandemia.

gastar pouco
Aprenda maneiras de gastar pouco nessa pandemia!

Nesta pandemia, muitas pessoas se descobriram em vários sentidos, mas a preocupação de muitos é igual: financeiramente falando, dá para dar conta?

Publicidade
Publicidade

Em alguns casos, o isolamento causou o aumento dos gastos porque toda a família está usando mais eletricidade enquanto veem TV, estão comendo mais, dormindo mais, saindo menos, reformando mais.

O que você procura?

CARTÃO DE CRÉDITO
 
APROVAÇÃO NO CARTÃO
 
CARTÃO PARA NEGATIVADO
       

Pensando nisso, montamos uma lista com 10 dicas para gastar menos nesta pandemia, sem ficar entediado.

Publicidade

1 – Você sabe para onde vai seu dinheiro?

Um dos princípios de economizar dinheiro, é saber justamente para onde ele está indo. Como estão sendo os gastos e se há algum controle mensal ou diário sobre isso.

A melhor forma é fazer um levantamento do que se lembra dos últimos 3 meses, podendo usar o histórico do cartão para ajudar, e anotar tudo em uma planilha. Aqui vale anotar todos os gastos: blusinha de R$10,00, Netflix, passagem de ônibus, etc. Tudo que envolve saída de dinheiro, precisa ser anotado.

Outra informação importante que precisa ser anotada, é a entrada. Se recebeu empréstimo, se recebeu salário, auxílio, bolsa família, fundos de investimentos, etc. Toda entrada tem que ser anotada na planilha também. Caso não saiba como construir uma, o blog rico montou 5 opções diferentes, é só clicar lá e baixar.

Na planilha do mês atual, você vai anotar no mesmo instante que entra e sai o dinheiro, não deixando para sua memória lembrar depois. Nesses casos, você pode solicitar o cupom de compra, sua via do cartão ou anotar no celular quanto gastou na padaria.

Ter tudo anotado fará com que os próximos passos sejam mais fáceis.

Veja também:

CARTÃO DE CRÉDITO
 
APROVAÇÃO NO CARTÃO
 
CARTÃO PARA NEGATIVADO
       

gastar pouco

2 – Se não tem o que cortar, reavalie custos

Existem casos em que já não há o que cortar, pois gastos bobos já foram cortados há muito tempo. Mas se ainda continua com aperto, reavalie onde está gastando.

Faça a lista do supermercado e, antes de comprar, anote os preços dos produtos ao lado e depois vá em outro e compare. Você vai notar que uns produtos são mais em conta do que outros, e neste caso basta somar tudo e ver se compensa dividir a compra em dois lugares.

Há mercados que possuem dias fixos de ofertas para alguns setores, como verdura e legumes. Experimente ir nestes dias e comprar em maior quantidade para durar mais tempo.

Também existe a opção de encontrar fornecedores locais, como vendedores de cartela de ovos, que costumam vender mais barato que os supermercados. Fique atento quanto a isso.

Outra reavaliação de custos, está na conta de água, luz, internet e telefone. Quanto do pacote de internet e dos créditos do celular você realmente usa por mês? Dá para escolher pacotes menores que custam menos?

Se a conta de água está vindo muito cara, comece a cronometrar quanto tempo passa no banho e quanto desse tempo é o chuveiro aberto. A torneira fica aberta enquanto escova os dentes ou somente quando realmente precisa? Ao lavar roupa, quanto dessa água é reaproveitada para lavar o quintal ou calçada ao invés de usar nova água? Falando em roupa, depois de quantas lavadas na máquina é feita a troca de água? Analise tudo isso e experimente mudar alguns pontos.

A conta de luz é economizada no hábito de desligar os aparelhos da tomada quando ninguém está usando, apagar as luzes de cômodos vazios, etc. Sabia que seu roteador é um alto consumidor de energia?

3 – Se não está usando, não compre

Um dos maiores problemas do isolamento, é o tédio.  E esse tédio tem se convertido em tempo investido na internet, inclusive em horas e horas em sites de produtos que a gente nunca vai usar.

Com o dólar mais alto, produtos de hardware, por exemplo, teve um aumento tão alto que comprar peças novas se tornou uma missão de busca impossível. Mas outros setores, como comida e roupas, tiveram queda nos preços para suprir a demanda.

As pessoas veem e querem comprar, mas… Vão usar onde?

Por isso, evite comprar itens que você sabe que nunca vai usar, afinal, seu dinheiro não caiu do céu. Caso precise comprar, pesquise e compare preços antes de fechar o carrinho.

4 – Gosta de lanche? Faça você mesmo

A categoria de “faça você mesmo” ficou tão em alta, que o youtube até criou um destaque só para ela. Mas no mundo da comida, principalmente dos lanches rápidos, muitas pessoas tem preferido comprar pronto, porque é baratinho e prático.

O que acontece é que raramente um pedido de lanche sai por menos de R$20,00 e de vinte e vinte quase todos os dias, seu salário foi embora.

Com esses mesmos R$20,00 você consegue comprar os ingredientes e fazer em casa por conta própria diversos lanches saborosos. Talvez até pegue o gosto por cozinhar e resolva revender, por que não?

gastar pouco

5 – Você precisa de todos os pacotes de streaming?

No ano passado, ter conta ativa no Spotfy, Amazon Prime, Netflix e Youtube Premium não doía tanto assim no bolso, não é? Afinal, cada um separadamente custa menos de R$20,00, dependendo do tipo de plano que escolheu.

Mas para quem quer economizar, a soma de todos juntos é um susto na fatura. Por isso, questione-se qual desses você não pode viver sem e cancele os demais.

6 – Se há dívidas em atraso, tente negociar todas elas

Dívidas em atraso, por incrível que pareça, prejudica e muito nesta pandemia. Mas um fato inquestionável é que muitas instituições financeiras estão mais empáticas durante o isolamento, conscientes de que grande parte não pode pagar a dívida em seu valor original.

Por isso, tente consultar a negociação de suas dívidas para aliviar no bolso. Opte pelo mais caro primeiro, pois quando se ver livre dela, irá até sentir alívio.

Uma boa forma de fazer isso sem sair de casa ou de passar horas no celular, é criar cadastro no site do SERASA. Em sua versão free, ele lista todas as dívidas existentes em seu nome que foram protestadas em seu CPF e, se disponível, também mostra os acordos disponíveis para cada um.

Quando a dívida não é diretamente com o banco, a negociação pode ser feita diretamente pelo site e a forma de pagamento também é liberada por lá. Tudo resolvido em poucos cliques!

7 – Pague as contas antes do vencimento

Outra economia que a maioria não sabe, é pagar as contas com antecipação. Em casos de financeira, normalmente causa diminuição no valor da fatura.

Os juros do cartão de crédito são correspondentes ao valor total da fatura, por isso, atrasar é pagar mais caro na próxima. Aqui também evite pagar só o mínimo. Se você anotou todos os seus gastos, já sabe em que ponto deve parar de comprar no cartão de crédito.

Existem planos de internet local, também, que costumam dar desconto quando paga a mensalidade antes de virar para a próxima e ainda existe as que retiram o custo do boleto quando o pagamento é por transferência bancária.

 

Quando se olha cada dica de forma isolada, você pode pensar que economizou somente R$10,00. Mas ao somar tudo, quanto deu no final? Conta para a gente!

Deixe um comentário