Bolsa Família: saiba tudo sobre a atualização do cadastro

Publicidade

Um dos programas mais importantes do Governo Federal é o Bolsa Família que auxilia milhares de famílias por todo o país. Aquelas pessoas que fazem parte do programa, precisam realizar uma atualização de dados cadastrais todos os anos, então é necessário ficar atento.

Saiba sobre a atualização do cadastro do Bolsa Família

Bolsa Família
Entenda tudo o que está acontecendo com o Bolsa Família

No dia 20 de julho de 2020, uma portaria publicada através do Diário Oficial da União pelo Ministério da Cidadania suspendeu as ações administrativas em nível de município de benefícios do Bolsa Família e as alterações dos dados cadastrais por mais 6 meses.

Outra portaria que fora publicada em maio desse ano tinha determinado que fossem suspensas as atualizações dos dados do Bolsa Família e deveria durar até o fim do pagamento do Auxílio Emergencial.

Publicidade

Na portaria divulgada no dia 20, foi divulgada que a suspensão poderá durar por mais 6 meses, além do bloqueio, suspensão e cancelamentos que estão relacionados com o descumprimento das determinações feitas pelo programa social.

De acordo com Ministério da Cidadania, isso será feito para evitar aglomerações de pessoas para fazer a atualização de pessoas, assim evitando que um maior número de pessoas se exponha sem necessidade ao coronavírus.

Além disso o governo alegou que a operação do Bolsa Família e do Cadastro Único está desfalcada por conta de situações ligadas a pandemia, como por exemplo, a suspensão das aulas, direcionamento de unidades de saúde para atender aos infectados pela Covid-19 e pelo fechamento de Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e outros locais de cadastramento.

Calendário do Auxílio Emergencial

O Auxílio Emergencial vem ajudando diversas pessoas a enfrentar a pandemia do novo coronavírus, houveram vários momentos relacionados ao benefício, diversas mudanças que deixaram os beneficiários confusos.

Atualmente, estão sendo realizados os pagamentos e o novo calendário foi divulgado no dia 17 de julho e os pagamentos serão até o final do ano para as últimas pessoas que foram aprovadas.

O novo calendário de pagamentos engloba todas as pessoas que fizeram a solicitação do auxílio através do site e do aplicativo e também para aquelas pessoas que recebem o auxílio por conta do Cadastro Único.

Publicidade

As pessoas que englobam o grupo do Bolsa Família, recebem de acordo com o calendário do programa, sendo o pagamento realizado sempre nos 10 últimos dias úteis de cada mês, de acordo com o segundo final do NIS.

Dessa maneira, as pessoas receberão mais duas parcelas de 600 reais, sempre seguindo o calendário do próprio programa, então a quarta parcela será paga entre os dias 20 e 31 de julho  e a quinta parcela entre os dias 18 e 31 de agosto.

O calendário divulgado recentemente pelo Ministério da Cidadania, engloba o pagamento até a quinta parcela de benefícios dos inscritos até o dia 2 de julho, último dia para as inscrições.

Conheça o programa “Mais Bolsa Família”

No dia 24 de julho de 2020, o Partido dos Trabalhadores (PT) apresentou uma nova proposta para o novo Bolsa Família Turbinado, sendo essa ideia batendo de frente com a proposta do Presidente Jair Bolsonaro de acabar com o programa e criar outro chamado Renda Brasil.

O Bolsa Família foi criado durante o governo do PT em 2003, onde o presidente era Luiz Inácio Lula da Silva, foi basicamente a união de outros programas assistenciais. Esse programa é responsável por fazer a transferência direta de renda que beneficia milhares de famílias em situação de pobreza ou pobreza extrema.

Essa nova proposta do PT tem a ideia de ser levada para votação na Câmara dos Deputados e ao Senado, para que ela seja discutida e sirva como base para que o PT não perca a sua principal marca, a criação do programa que implantou no Brasil programas de transferência de renda.

A ex-ministra, Tereza Campello, explicou que a ideia do novo programa é aumentar o valor pago para as famílias e ampliar o número de beneficiários, para que pessoas que são consideradas como vulneráveis consigam auxílio.

Caso esse projeto seja aprovado, é calculado que mais de 30 milhões de famílias fossem beneficiadas, dessa maneira custaria aos cofres públicos 19 bilhões de reais.

Embora tenham vários projetos permutando pelas esferas políticas do Brasil, o Bolsa Família ainda está funcionando normalmente, inclusive fazendo o pagamento de 600 reais do Auxílio Emergencial.

Conheça o programa Renda Brasil

Existe a possibilidade de um novo programa substituir o Bolsa Família após a pandemia, sendo ele criado pelo governo do Jair Bolsonaro.

Esse programa chamado Renda Brasil irá mudar o conceito que já estava incrustado nas pessoas, pois para poder ter acesso ao Bolsa Família o beneficiário não poderia ter vínculo empregatício formal.

O valor pago mensalmente será de cerca de 300 reais e poderá abranger mais de 57 milhões de brasileiros que atualmente recebem cerca de 197 reais por mês com o Bolsa Família.

Atualmente, o programa Bolsa Família atende mais de 41 milhões de pessoas e custa um pouco mais de 30 bilhões de reais aos cofres públicos anualmente.

Com o Renda Brasil o auxílio se estenderá para creches de família, o valor pago seria composto por dois tipos de benefícios principais, sendo um primeiro de 100 reais de superação da pobreza e outro também de 100 reais, pago por criança de 0 a 15 anos.

As famílias que poderiam receber o valor completo do benefício são aquelas com renda até 250 reais por pessoa, sendo essa faixa flexível para famílias com renda até 450 reais.

O Renda Brasil custaria menos 20 bilhões de reais a menos aos cofres públicos que o Bolsa Família que está em vigência.

Esperamos que esse texto tenha sido útil para você, compartilhe com seus amigos que possuem Bolsa Família para que eles fiquem inteirados sobre o assunto. Não esqueça de deixar o seu comentário, pois sua opinião é muito importante para nós!

Deixe um comentário