Como escapar das taxas do cartão de crédito?

Trouxemos 6 dicas para você driblar as taxas e  tarifas abusivas e identificá-las

Anúncios

Quem não ter um cartão de crédito hoje em dia? Poucas pessoas são extremamente regradas ao ponto de só comprar no dinheiro ou no débito e não almejar compras altas que possa pagar em vários meses (isso não inclui pessoas ricas.) Por isso, para dar acesso a maioria dos brasileiros, existe esse plástico com limite e um mundo de possibilidades.

Se você não usa o cartão de crédito, como escapar das taxas do cartão de crédito, já é um problema. Porque passa a pagar por algo que não tem utilidade, então, é prejuízo financeiro. Já se é o caso de usar demais e ter um cartão de crédito com anuidade alta, por exemplo, também é perda financeira, porque existem opções que excluem essa taxa.

Quando o cliente sabe dos compromissos financeiros, da data da fatura e ainda atrasa, também está sujeito a tarifas abusivas e mais prejuízo. Sem falar de quando paga o mínimo, aí é praticamente pagar para usar o cartão de crédito, de novo e com a possibilidade de entrar numa dívida perigosa.

Hoje vamos trazer algumas dicas para não pagar taxas , mas, se não tiver jeito, pelo menos deixar de pagar as habituais e encargos desnecessários. Observe se você já está em algum desses casos e busca maneiras de mudar para tornar o cartão de crédito um parceiro do planejamento financeiro. Vamos á!

 

Como-escapar-das-taxas-do-cartão-de-crédito

 

1 – Escolha um cartão de crédito sem anuidade

Pode ser que você já tenha um cartão de crédito de grandes bancos, que sempre te cobram anuidades caríssimas que ultrapassam os cem reais. Normalmente, o cliente acha normal essa cobrança e sempre paga. Imagina se essa anuidade não existisse, quanto você economizaria?

Para isso, os bancos digitais chegaram pela internet para concorrer de igual para igual com grandes instituições financeiras. A primeira vantagem, que é padrão da maioria deles, é excluir a anuidade em todos os casos. Alguns cobram a partir de uma quantidade de mesas, mas dificilmente essas modalidades exigem anuidade.

 

2 – Entenda os encargos

Todo cartão de crédito contém encargos. Essas taxas estão discriminadas no rodapé da fatura do cartão do crédito. Quando você não entende o que está pagando, pode questionar o banco se é realmente necessário. É fácil identificar quando alguma tarifa não tem utilidade ou está te cobrando algo muito acima do que os outros bancos. Questione. Se precisar, procure o Procon do seu município.

 

3 – Não atrase a fatura

Não atrasar a fatura, envolve uma série de detalhes: pagar em dia é muito importante e outro ponto crucial é NUNCA pagar o mínimo. Pior do que atrasar a fatura, é arcar com metade dela. Em resumo, para o banco, isso é ótimo mas para o cliente, dependendo do tempo que você demora, é como não pagar nada.

Sendo correto com a data, pagando a fatura até com alguns dias de antecedência, dificilmente o banco irá te cobrar juros ou taxas injustas. Então, não pense que atrasar um dia não fará nenhum mal, porque é extremamente prejudicial.

 

4 – Saiba o que está pagando

Sempre que a fatura chegar, tente examiná-la, parte por parte. Saiba tudo o que você gastou e caso não entenda certo valor descontado no limite de crédito, entre em contato com o banco imediatamente e se ele é desnecessário, exclua. Muitas vezes, esse tipo de gastos que extrapolam nosso orçamento, fazendo com que não consigamos pagar a fatura completa, gerando, no final, juros.

 

5 – Parcelas sem juros

O planejamento para não exagerar nas parcelas começa no momento da escolha do cartão de crédito. Priorize um que não te cobre tantos encargos e que ofereça o máximo de parcelas sem juros. Isso porque mesmo que a loja ou empresa não ultrapassem, por exemplo, 6x sem juros, você tem a opção de contar com o cartão de crédito e parcelar em muitas vezes para não se enrolar.

 

6 – Fintechs

As empresas de tecnologia do setor financeiro são uma boa opção para quem tá cansado de tantas tarifas e poucas mudanças. Normalmente, por estarem chegando no mercado, não cobram tanto dos clientes e oferecem o máximo de benefícios para fidelizar, seja não cobrando anuidade ou quase não cobrindo tarifas que todo banco tradicional cobra, como as de saque do cartão de crédito, por exemplo.

As novas instituições financeiras também oferecem mais facilidade no pedido do cartão de crédito e costumam ser bem transparentes, já que tudo o que você precisa está na palma da sua mão. Dito isso, a maioria dos serviços será feito ou resolvido pelo computador ou aplicativo de celular.

Trouxemos algumas dicas valiosas, principalmente, para quem vai pedir o primeiro cartão de crédito e sabe dos riscos que ele pode trazer se não for usado corretamente, ou se você sempre pagar tudo sem questionar. Saiba quando você está pagando para usar o cartão de crédito e deixe de pagar tarifas inúteis.

Só assim, o cartão de crédito se transforma em seu aliado. Um uso frequente, deixará tudo às claras, porque para você será prioridade se atentar a fatura todo mês. Quando o valor passar, o cliente vai saber exatamente o porquê, já que tá sempre de olho em quanto está gastando do limite de crédito.

É só ser organizado e atento com suas finanças, que dificilmente uma tarifa absurda vai aparecer. Nunca pague o mínimo ou faça grandes parcelamentos da fatura e também esqueça a ideia de que um limite de crédito muito maior do que sua renda é uma boa ideia.

 

Gostou deste conteúdo?

COMPARTILHAR
COMPARTILHAR
TWITAR

VEJA TAMBÉM:

Copyright © 2019 – 2021 Dinheiro Bem Cuidado CNPJ: 23.654.977/0001-28

0

Aguarde… Carregando Conteúdo