Portal de Economia e Finanças

Petrobras tem queda na Bovespa depois de declarações de Bolsonaro

0

O índice principal da bolsa de valores no Brasil, a B3, operou em queda nesta sexta-feira, com a repercussão da pressão do presidente Jair Bolsonaro sobre a Petrobras que anunciou um novo reajuste nos combustíveis.

Publicidade

Agora pouco, as 15:24, o Ibovespa tinha uma queda que chegava até 0,77%, a 188.285 pontos.

Publicidade

Bem próximo desse horário, as ações preferenciais da Petrobras acabaram recuando 6,53% enquanto as ordinárias também caíram a 7,88%.

Mesmo que a queda tenha sido significativa, além da queda de ontem, quinta-feira, 18, de 0,96%, a 119,199 pontos, a parcial do mês é ainda positiva.

O Ibovespa acumulou avançou de 3,59%, no ano, acaba tendo uma alta de 0,15%.

Cenário atual no Brasil

Aqui no Brasil, o mercado avalia a pressão que o presidente Jair Bolsonaro sobre a Petrobras, que anunciou ontem que haveria mais uma alta nos preços dos combustíveis.

Também ontem, Bolsonaro anunciou que irá zerar, a partir do dia 1º de março, os impostos federais ligados ao diesel e ao gás de cozinha.

Publicidade

Entretanto, o presidente não informou o impacto estimado dessas medidas sobre a arrecadação do governo, entretanto, não deu nenhum detalhe.

Claramente que os comentários agravam as preocupações do mercado em relação à companhia.

De acordo com gestores, os comentários de Bolsonaro acabaram agravando as incertezas no mercado, inclusive de demitir o atual presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco.

Fica claro que o tipo de declaração do presidente, infelizmente só causa tumulto, dificultando ainda mais a vida dos investidores.

Profissionais dentro do mercado afirmaram que, depois da Live do presidente, as falas passaram a se tornar contraditórias, não deixando nenhum sinal claro do que esperar.

Reduzir os impostos claramente é bom para a Petrobras e o presidente afirmou que não irá interferir, mas, ele fez uma ameaça que acabamos ficando sem saber.

Assim como é de se esperar do presidente, ele tende a jogar sempre para a torcida a informação e deixa repercutir.

Mesmo que à primeira vista não é possível avaliar os impactos sobre a Petrobras a partir das declarações de Bolsonaro, economistas acreditam que o mercado irá reagir de maneira negativa tendo em vista que a percepção de risco da autonomia da empresa está em jogo, além dos preços do combustível e a política interna.

Qualquer mudança na Petrobras agora é negativa

Analistas do Credit Suisse veem qualquer tipo de mudanças na Petrobras, voltada para a construtiva da empresa, será negativa.

Mesmo que o presidente tenha dito que a independência da Petrobras existe para precificar os combustíveis, ele expressou uma critica significativa sobre o aumento dos preços.

Portanto, os profissionais acreditam que o mercado comece a precificar um risco de acontecer uma interferência.

Além disso, economistas dizem que a intervenção na Petrobras pode ir além do simples prejuízo, chegando até mesmo a levar os investidores estrangeiros a fugir do país.

Diante de tantos cortes, os investidores também deverão ficar de olho nas discussões em torno de mais gastos que o auxílio emergencial pode trazer e influenciar na população vulnerável.

Tudo isso acontecendo em meio às preocupações com a saúde das contas públicas, rompendo o teto de gastos e claro, considerando a âncora fiscal do país.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.