PIB dos Estados Unidos deve voltar a ser o que era antes da pandemia

Em algum momento daqui a um ou dois meses, o PIB dos Estados Unidos, ou sua economia como um todo voltará a ter o tamanho que tinha antes do mundo iniciar a crise da Covid-19.

Anúncios

Nos três primeiros meses do ano, o crescimento econômico do mundo recebeu um empurrão do enorme estímulo fiscal, que conseguiu duas coisas essenciais que são:

  • Alimentar os gastos do consumidor;
  • Afrouxamento das medidas de isolamento social.

PIB dos Estados Unidos superou expectativas

O PIB dos Estados Unidos conseguiu avançar a uma taxa anual de 6,4% no primeiro trimestre, informou ontem o Departamento do Comércio.

Anúncios

Esses dados conseguiram superar as expectativas dos economistas, que esperavam uma taxa de 6,1%.

Anúncios

Os números do primeiro trimestre, é o maior crescimento desde 1984.

Além disso, a produção econômica conseguiu avançar 1,6% em relação ao quarto trimestre de 2020.

Essa situação indica uma aceleração da recuperação americana com um PIB que agora está apenas 0,9% abaixo do que era no quarto trimestre de 2019, antes de iniciar a crise no mundo.

Anúncios
Anúncios

Mesmo se comparado com a China, EUA continua extraordinário

Se os números forem comparados a China, o desempenho dos Estados Unidos é ainda mais poderoso, que vem perdendo o seu impulso depois de um ano de pandemia.

Mesmo a que a taxa anual do PIB da China no primeiro trimestre tenha sido um recorde, crescendo cerca de 18,3% se comparado a o quarto trimestre de 2020, a expansão foi apenas de 0,6%, números bem menores que os Estados Unidos e historicamente baixas se comparado aos padrões chineses.

Além disso, a perspectiva para os próximos trimestres para as suas maiores economias do mundo também é diferente.

Como a economia da China retornou aos níveis de pré-pandemia no ano passado, o crescimento dos próximos trimestres deve ser modesto, enquanto que nos Estados Unidos os primeiros dados de abril abriram para uma expansão forte no segundo trimestre.

Analistas preveem crescimento acima da marca de 2019, pré-pandemia

Alguns economistas foram consultados pela IHS Markit e eles preveem um crescimento de 8,3% do PIB americano no seu segundo trimestre, que se traduz em uma expansão de 2% pensando em termos anuais.

Nesse caso, isso significa que a economia dos Estados Unidos em breve estará acima da marca do quarto trimestre de 2019.

RECOMENDADO PARA VOCÊ:

CONTA + CARTÃO DE CRÉDITO PAN
   

Outras estimativas estão apontando que o crescimento neste segundo trimestre pode chegar a um numero anual de 10% ou acima disso.

Um motivo para aumentar as expectativas são os gastos federais recordes que deverão dar impulso à economia.

O pacote de US$ 1,9 trilhão que o presidente Joe Biden conseguiu aprovar no Congresso em março, forneceu o pagamento de US$ 1.400 para a maior parte dos adultos.

Além disso, o presidente dos Estados Unidos está propondo dois enormes planos adicionais de gastos:

Pacote de infraestrutura de US$ 2,3 trilhões;

Pacote para investimentos de educação, famílias e crianças com US$ 1,8 trilhão.

Ambos os pacotes, inclusive, foram promovidos pelo presidente na noite de quarta-feira em seu primeiro pronunciamento em uma sessão conjunta do Congresso.

Pedido de seguro-desemprego diminuiu

Os dados divulgados ontem conseguiram reforçar as expectativas positivas para a economia americana.

O numero de pessoas que entraram com pedido de seguro-desemprego, que é sempre um reflexo da quantidade de demissões que acontecem no país, atingiu o nível mais baixo desde o início da pandemia.

Além disso, o Associação Nacional dos Corretores de Imóveis disse que mais americanos conseguiram comprar casas em março, demonstrando a força do mercado imobiliário residencial.

Anúncios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima