Previdência privada: 5 dicas para te ajudar a escolher a sua

Hoje em dia, milhares de pessoas no mundo todo estão considerando adquirir um plano de previdência privada.

Anúncios

Os jovens de 20 a 35 anos são os que mais buscam esse tipo de serviço atualmente.

Afinal, mesmo com a aposentadoria do governo, através do INSS, muitas pessoas acreditam que o valor talvez não seja o suficiente para viver sem trabalhar na velhice.

Anúncios

Além disso, muitos acreditam que será mais difícil se aposentar com as mudanças no regime de aposentadoria.

Anúncios

Sendo assim, existe a opção da previdência privada, que para muitos é a melhor opção no momento.

Veja a seguir 5 dicas bem importantes para saber se você deve ou não procurar esse tipo de serviço de aposentadoria.

1 – Escolha o modelo PGLB ou VGLB

previdência privada

Anúncios
Anúncios

Existem 2 tipos de previdência privada que são mais conhecidos, o PGLB e o VGLB.

O primeiro significa Plano Gerador de Benefício Livre ele é indicado para pessoas que usam a declaração completa do Imposto de Renda.

Geralmente, esse perfil faz a contribuição completa pelo Regime Próprio ou pela Previdência Social (INSS).

Dessa forma, o plano da previdência permite o desconto no valor pago no IR.

A segunda opção é recomendada para usuários que utilizam a declaração simples do Imposto de Renda.

2 – Escolha uma regime de tributação para a sua previdência privada

São diversos os modelos de previdência privada existentes, é preciso que você escolha o mais adequado para o seu perfil.

RECOMENDADO PARA VOCÊ:

CONTA + CARTÃO DE CRÉDITO PAN
   

Os 2 principais tipos, são:

  • Tributação regressiva: esse modelo é indicado para pessoas que acumulam recursos por mais de 10 anos.

Além disso, a escolha desse plano implica diretamente na tributação da alíquota do IR, quanto mais tempo de contribuição menor a tributação, mas no início ela é de 35%.

  • Tributação progressiva: Esse modelo é ideal para quem pretende usar os recursos em um curto período de tempo.

Inicialmente, a cobrança da alíquota é de somente 15%.

3 – Avalie todas as taxas antes de escolher o seu plano de previdência privada

Outra dica importante é sobre as taxas, verifique qual a quantidade de taxas que você deve pagar antes de assinar o contrato.

Assim você pode analisar se realmente compensa ou não.

A taxa de carregamento é obrigatória nesse tipo de transação para cobrir as principais despesas de corretagem, administrativas e a correção do plano.

4 – Escolha qual tipo de seguro você deseja inserir no plano

Existem diversos tipos de seguros proporcionados pela previdência privada.

Veja qual deles pode atender às suas necessidades e verifique qual é o valor para incluir este seguro.

Alguns modelos de planos de seguro, são:

  • Pensão por morte aos filhos menores de idade;
  • Pensão por morte ao cônjuge;
  • Renda por invalidez funcional;
  • Pensão por morte por prazo certo;
  • Renda por invalidez por acidente.

5 – Escolhe um plano de previdência privada que encaixe no seu perfil

Por fim, é importante que você analise todas as opções de perto e escolha a que mais se enquadra no seu perfil e nas suas necessidades.

Portanto, defina os seus objetivos em relação ao período em que deseja se aposentar e o valor.

Além disso, analise todos os tipos de taxas, modalidades e tributações.

Tudo isso deve ajudar na hora de escolher o seu plano de previdência privada.

Anúncios

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima