Simulação de empréstimo: saiba como garantir as melhores taxas de juros

Quem já está endividado e busca no empréstimo a solução para sair do vermelho não pode se esquecer de procurar aquele que é mais vantajoso. Isso porque existem no mercado diversas opções com taxa de juros melhores. Afinal, o objetivo é sair do vermelho pagando o mínimo possível, né? Por isso, é essencial que antes de emprestar dinheiro de qualquer banco ou financeira você faça uma pesquisa no mercado.

Quer saber como garantir a melhor taxa de juros no seu empréstimo? Continue lendo este post.

Escolha o tipo de empréstimo

O primeiro passo é analisar se é realmente necessário a contratação de um empréstimo. Ou seja, se não há outras formas de sair do vermelho, como ganhar um dinheiro extra ou enxugar gastos.

Lembre-se o empréstimo deve ser utilizado para um problema emergencial e não para ser a solução final para equilibrar seu orçamento. Além disso, você deve analisar quanto precisa e pode comprometer por mês no pagamento das parcelas.

Feito o planejamento e o estado atual das suas finanças e hora de analisar qual modalidade de empréstimo irá comprometer menos o seu bolso. Dentre todas as possibilidades do mercado, algumas são consideradas mais baratas pelos economistas.

Crédito pessoal oferecido por sites

Alguns sites conseguem oferecer juros mais baixos do que os praticados pelos bancos maiores.

Eles conseguem isto em virtude de dois fatores:

– não tem o custo de manter agências físicas e tudo é feito online;
– fazem uma seleção rigorosa na concessão de crédito, diminuindo o risco de inadimplentes.

Por isso, para quem já está endividado e no vermelho pode não ser uma boa opção. Mas se você é um bom pagador e só precisa de uma ajudinha extra, essa modalidade de crédito pode te salvar.

Antecipar o 13º salário ou o valor da restituição do imposto de renda

Nesta modalidade, o banco antecipa o valor que você iria receber a título de décimo terceiro ou de restituição do imposto de renda e na data combinada desconta da conta do credor.

Por serem créditos que tem uma garantia de pagamento, os juros são menores que os créditos pessoais tradicionais.

O único problema é que caso tenha problema no recebimento dos valores devido, o banco descontará o dinheiro mesmo assim e você ficará com a conta negativada.

Além disso, especificamente em relação de décimo terceiro, é que ao emprestar você abre mão de ter um dinheiro extra justamente quando precisa.

Normalmente, ele é pago em novembro/dezembro, justamente quando se tem o maior volume de despesas (viagens, natal e o gastos do início do ano).

Refinanciar o imóvel

Outra modalidade onde a taxa de juros é menor em virtude do banco ter uma garantia de pagamento é o refinanciamento de imóvel.

Nele, o proprietário oferece o imóvel em garantia do valor que vai ser retirado em empréstimo. Aliás, é uma das modalidades onde há a menor taxa de juros do mercado com os maiores prazos de pagamento.

O maior problema deste empréstimo é que em caso de não pagamento da dívida, o banco irá tomar o seu imóvel. O risco é alto! Além disso, é onde existe um maior custo de operação envolvido.

Crédito consignado

A opção mais indicada pelos especialistas e com a melhor taxa de juros do mercado com risco baixo é o crédito consignado.

No empréstimo consignado, o valor é descontado em parcelas iguais diretamente do salário ou contracheque.

Assim, você sabe quanto vai pagar por mês, por quanto tempo e não corre o risco de esquecer o pagamento, pois ele já é descontado
diretamente pelo Governo ou do seu patrão.

Porém, esta modalidade não está disponível para todos. Apenas pode ser feita por servidores públicos, pensionistas e aposentados do INSS e empregados onde a empresa tem convênio com o banco.

Escolhi… E agora?

Uma vez escolhido a modalidade de empréstimo, é importante pesquisar e fazer simulações antes de realizar qualquer contratação.

Defina o valor que deseja emprestar dos bancos e faça uma simulação para definir qual instituição financeira apresenta os melhores valores e taxas.

Os beneficiários do INSS, por exemplo, tem um teto de juros. Eles podem pagar no máximo 2,08% de juros para o empréstimo consignado e somente podem parcelar em até 72 parcelas.

Para servidores públicos, as taxas e os prazos de pagamento tem condições ainda melhores, a depender do banco escolhido.

Por isso, é essencial que o cliente faça diferentes cotações antes de fechar o negócio.

Não gaste sola de sapato ou telefone, faça sua cotação online

Com a internet e as novas tecnologias disponíveis, o cliente ganhou bastante vantagem para realizar esta cotação.

Muitas vezes, você precisa do dinheiro imediatamente para atender a uma emergência. Por isso tempo é uma questão crucial

Assim, para ganhar tempo e descobrir qual é a proposta mais vantajosa não é necessário mais ir de banco em banco para realizar
simulações e depois voltar naquele com a melhor proposta.

Basta utilizar ferramentas online que fazem a simulação em diversos bancos ao mesmo tempo e com isso é possível analisar qual deles fornece as melhores condições de juros e de pagamento.

Aliás, é possível inclusive renegociar empréstimos antigos com melhores taxas e condições com outros bancos. Ou seja, com a simulação você consegue contratar o melhor empréstimo para o seu bolso com a melhor condição de pagamento.

Não se esqueça de comparar o custo efetivo total!

Muitas pessoas ao analisar os dados constantes na cotação se preocupam em analisar apenas o valor da taxa de juros. Isto é um erro! Pois, muitas vezes acabam contratando um empréstimo com custo total mais caro.

Existem outros valores que podem encarecer o valor do empréstimo e devem ser analisados pelo cliente antes de contratar, entre outros:

– Taxa de abertura de cadastro ou crédito
– Impostos sobre a operação, IOF
– Encargos
– Taxa de juros

Assim, para conseguir o empréstimo mais barato você deve comparar as cotações levando em consideração todo o custo efetivo total (CET). E somente após analisar todos os dados buscarem qual é a proposta mais vantajosa.

No caso dos empréstimos consignados o valor do custo efetivo total é embutido no valor contratado e dividido nas parcelas mensais.

Quer as melhores dicas sobre empréstimos? Acesse nosso site e fique por dentro!