7 erros que todo negativado comete e você PRECISA evitar!

Publicidade

Quem é que não quer tirar as dívidas do nome, não é mesmo? Mas, para isso, é preciso evitar alguns erros capitais que muitos cometem quando a corda começa a apertar o pescoço.

Apesar de ser uma situação complicada, ela é bastante comum no Brasil. São mais de 63 milhões de brasileiros endividados. O que dificulta, porém, são algumas atitudes clássicas dos inadimplentes, que acabam piorando o problema e formando aquela famosa bola de neve.

Publicidade

Quer saber quais são os cinco erros capitais do negativado que você precisa evitar na hora de limpar o seu nome? Então continue lendo o artigo.

O que você procura?

CARTÃO DE CRÉDITO
 
APROVAÇÃO NO CARTÃO
 
CARTÃO PARA NEGATIVADO
       

Erros que todo negativado comete e você PRECISA evitar!

Os principais erros que todo negativado comete e você precisa evitar!

Erro 1: Usar o cartão de crédito como salvação

Esse é o erro mais clássico e perigoso de todos. A pessoa está cheia de dívidas, não tem dinheiro para pagar e acaba usando o cartão de crédito para adiar o pagamento.

Publicidade

O problema é que, na maioria das vezes, ela não consegue pagar a fatura ao final do mês e aí, além de multa por atraso, irá entrar no crédito rotativo ou terá que parcelar a fatura, pagando juros que costumam ser os mais caros do mercado.

Publicidade
Then please attach the following html code to the place in the page where you want our player to be shown:

Aliás, uma pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) revelou que o cartão de crédito é o principal motivo de endividamento no Brasil. Então, tome bastante cuidado. Nunca é uma boa ideia atrasar a fatura ou transferir uma dívida para o cartão.

Erro 2: Pegar empréstimos sem ficar atento às condições

Pessoas que estão endividadas costumam procurar desesperadamente por empréstimos. E na hora de escolher, preocupam-se apenas em dividir no maior número de parcelas possível, para adiar a dívida e o valor das parcelas ficar ilusoriamente menor.

Elas esquecem, porém, que quanto maior o número de parcelas, por mais tempo ficarão pagando juros e, consequentemente, pagarão mais caro pelo empréstimo. Além disso, é muito importante olhar o valor da multa em caso de atraso no pagamento das prestações, porque pode ser um fator decisivo, ainda mais para quem não está com uma boa situação financeira para pagar contas em dia.

Se você pretende fazer um empréstimo para pagar dívidas, fique de olho no CET (Custo Efetivo Total) da operação. Pesquise, compare propostas, não feche nada no desespero.

Veja também:

CARTÃO DE CRÉDITO
 
APROVAÇÃO NO CARTÃO
 
CARTÃO PARA NEGATIVADO
       

Procure sempre empréstimos que tenham juros menores do que os da sua dívida, busque dar um bom valor de entrada (para parcelar um valor menor e pagar menos juros) e dividir no menor número de prestações possível.

Erro 3: Não tentar renegociar as dívidas

Falamos no início do artigo que são mais de 63 milhões de negativados no Brasil. Os credores sabem que a situação não está fácil e, claro, eles querem receber.

Se você, mesmo endividado, mostrar que está tentando limpar o seu nome, é possível conseguir condições vantajosas para pagar o que deve.

Se ficou desempregado ou teve a renda reduzida por algum motivo – a pandemia do novo coronavírus, por exemplo -, explique a situação o mais rápido possível para o credor e tente renegociar a sua dívida.

Quanto mais você demorar a tentar resolver a situação, mais os juros vão se acumulando e a situação ficará cada vez mais complicada.

Erro 4: Não ter uma reserva de emergência

Já falamos algumas vezes aqui no Dinheiro Bem Cuidado sobre a importância de se ter uma reserva de emergência. Como o próprio nome já diz, ela serve justamente para salvar a sua pele nos momentos de urgência, como, por exemplo, uma demissão, algum problema de saúde ou uma queda repentina de movimento na sua loja.

Se você não sabe como montar a sua, veja este nosso outro artigo. Assim que conseguir limpar o seu nome, faça uma reserva de emergência. É fundamental ter uma.

Erro 5: Não se planejar financeiramente

Se você ficou endividado, é porque você provavelmente não tinha um planejamento financeiro ou falhou no controle.

Sabemos que a nossa vida hoje em dia é muito corrida e não temos tanto tempo para anotar todos os gastos, tudo que entra e sai da nossa conta, mas existem aplicativos que podem te ajudar a controlar os seus gastos e conseguir fazer a conta fechar ao final do mês.

Neste outro artigo, indicamos três apps que vão te auxiliar nesta missão. É muito importante saber detalhadamente o que está fazendo o seu dinheiro ir embora e, assim, poder cortar gastos desnecessários.

Erro 6: Querer manter o mesmo padrão de vida, estando negativado

Não importa qual seja o motivo, se você não está conseguindo pagar as suas contas, aceite que precisa economizar e mudar a sua rotina para limpar o seu nome.

Não adianta querer continuar fazendo compras, extrapolar o limite do cartão de crédito, sair para comer fora sem necessidade, comprar um carro novo ou fazer aquela viagem parcelada em 24 vezes.

Você não conseguirá pagar suas dívidas fazendo novas despesas. Economize, corte gastos, venda o carro se for preciso, deixe para viajar quando a sua situação estiver melhor. O mais importante é sair da lista de inadimplentes e recuperar a sua saúde financeira.

Erro 7: Esperar a dívida caducar, para deixar de estar negativado

Tem gente que faz dívidas e fala “é só esperar 5 anos que ela some”. Não é bem assim. Durante esses cinco longos anos, seu nome estará negativado e você terá uma série de problemas para conseguir crédito, caso precise para alguma emergência. Além disso, terá muita dificuldade para ser aprovado em algum bom cartão de crédito, já que o seu Score ficará péssimo.

O ideal mesmo é tentar renegociar as suas dívidas, organizar-se financeiramente e limpar o seu nome. Só assim você ficará com a consciência tranquila e voltará a conseguir crédito no mercado.

Conclusão

Quando estamos endividados, temos a tendência de tomar decisões na base do desespero, cometendo erros que acabam piorando a situação. Por isso, é sempre importante ter um bom planejamento financeiro, reserva de emergência e buscar renegociar as dívidas com o credor.

Na hora do sufoco, nem pense em extrapolar o limite do cartão de crédito ou solicitar empréstimos com várias prestações, sem nem mesmo estar totalmente ciente das taxas, multas e tarifas. Nessas horas, os juros são os seus piores inimigos e é preciso tentar economizar ao máximo para não se complicar de vez.

Deixe um comentário